Share Button

Liderança na Igreja

Definições de Liderança na Igreja Católica
Os seguintes membros do clero compreendem as principais posições de liderança dentro da Igreja Católica:
   
Sacerdotes
O ofício de padre é preenchido por um homem solteiro que é ordenado através do sacramento das Ordens Sacras. Esse homem desempenha sua obra fazendo missa, ministrando diversos sacramentos, dando bênçãos, pregando e ensinando. A esses sacerdotes é dada freqüentemente a responsabilidade de supervisionar os membros e a obra de uma paróquia local da Igreja Católica.
   
Bispos
Um bispo é considerado como sucessor dos apóstolos. Ele é um padre que recebeu a mais alta das ordens sacras. Algumas das responsabilidades dos bispos são: governar áreas de paróquias conhecidas como dioceses, consagrar igrejas, ordenar padres e outros bispos e ministrar o sacramento da confirmação (crisma).
   
Cardeais
Um cardeal é um bispo que é membro do Sacro Colégio designado pelo Papa. Os cardeais assessoram o Papa e governam a Igreja Católica. É responsabilidade deles reunirem-se depois da morte de um Papa para eleger seu sucessor.
   
O Papa
O Papa é o Bispo de Roma. Ele também é conhecido como o Vigário de Cristo. A Igreja Católica ensina que ele é o sucessor do apóstolo Pedro, o primeiro papa. Ele é a cabeça visível da Igreja Católica, o representante de Cristo na terra. O título Papa vem da palavra grega papas, que significa pai. Um Papa é eleito por toda a vida, pelo Colégio de Cardeais. O dever do Papa é pastorear os membros da Igreja. Quando ele proclama por um ato definitivo uma doutrina pertinente à fé e à moral, ele é considerado infalível. O Papa tem extrema responsabilidade sobre a liderança espiritual dos católicos através de todo o mundo.

Liderança na Igreja, na Bíblia

Sacerdotes
No Velho Testamento, sacerdotes eram líderes religiosos dos judeus. Seu propósito geral era servir de mediadores entre Deus e seu povo, os israelitas. Era exigido que os sacerdotes fossem descendentes da tribo de Levi, a mesma tribo a que Moisés e Arão pertenciam. Algumas das responsabilidades sacerdotais incluíam cuidar do templo e dos objetos santos dentro dele, fazendo sacrifícios em benefício deles mesmos e do povo, preservar e ensinar a lei. Os livros de Êxodo e Levítico dão relatos detalhados do sacerdócio sob a antiga aliança.
   
O livro de Hebreus, no Novo Testamento, explica que o sacerdócio judeu foi removido quando Cristo se tornou nosso Sumo Sacerdote. Também, sob a nova aliança aprendemos que todos os cristãos são parte do novo sacerdócio. Em sua primeira carta, Pedro, o apóstolo, diz aos seus leitores que eles são pedras vivas sendo construídas numa casa espiritual, para um santo sacerdócio, de modo a oferecer sacrifícios aceitáveis a Deus através de seu Filho (1 Pedro 2:5). Mais tarde, na mesma carta, Pedro diz aos cristãos que eles são "raça eleita, sacerdócio régio, nação santa, povo adquirido por Deus" (1 Pedro 2:9). Sob a nova aliança, onde Cristo é a cabeça de sua igreja, não há ordem especial de sacerdotes proibidos de se casarem e a quem sejam dadas responsabilidades de fazer missa, ministrar sacramentos e supervisionar a obra de uma congregação local. Todo homem ou mulher que se torna um cristão é considerado um sacerdote aos olhos de Deus.

Bispos
O ofício de um bispo é claramente definido dentro das páginas da Bíblia. Três diferentes palavras gregas são usadas para descrever este papel de liderança na igreja: episkopos, que é traduzida como bispo ou supervisor, presbuteros, que é traduzida como presbítero ou ancião, e poimen, que é traduzida como pastor.
   

Na sua primeira carta a Timóteo e na sua carta a Tito, o apóstolo Paulo dá instruções específicas aos dois evangelistas sobre o tipo de homens a serem indicados como bispos dentro das igrejas locais.
   
1 Timóteo 3:1-7:

"É certo que se alguém aspira a um cargo de direção está aspirando a uma coisa nobre. É preciso, porém, que o dirigente seja irrepreensível, esposo de uma única mulher, ajuizado, equilibrado, educado, hospitaleiro, capaz de ensinar, não dado à bebida, nem briguento, mas indulgente, pacífico e sem interesse por dinheiro. Ele deve ser homem que saiba dirigir bem a própria casa, e cujos filhos lhe obedeçam e o respeitem. Pois, se alguém não sabe dirigir bem a própria casa, como poderá dirigir a igreja de Deus? Que ele não seja recém-convertido, a fim de que não fique cheio de soberba e seja condenado, como o foi o diabo. Exige-se ainda que ele tenha boa fama entre os de fora, para não cair no descrédito e nos laços do diabo."
 

Tito 1:5-9

"Eu o deixei em Creta para que você cuidasse de organizar o que ainda restava para fazer, e para que nomeasse em cada cidade os presbíteros das igrejas, conforme as instruções que lhe deixei: o candidato deve ser irrepreensível, esposo de uma única mulher, e seus filhos devem ter fé e não ser acusados de maus costumes nem de desobediência. De fato, sendo administrador de Deus, o dirigente deve ser irrepreensível, não arrogante, nem beberrão ou violento, nem ávido de lucro desonesto. Pelo contrário, deve ser hospitaleiro, bondoso, ponderado, justo, piedoso, disciplinado, e de tal modo fiel à fé verdadeira, conforme o ensinamento transmitido, que seja capaz de aconselhar segundo a sã doutrina e também de refutar quando a contradizem."
 

Na sua primeira carta o apóstolo Pedro dá instrução clara aos presbíteros de como deveriam dirigir:
   
1 Pedro 5:1-5

"Faço uma admoestação aos presbíteros que estão entre vocês, eu que sou presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que vai ser revelada: cuidem do rebanho de Deus que lhes foi confiado, não por imposição, mas de livre e espontânea vontade, como Deus o quer; não por causa de lucro sujo, mas com generosidade; não como donos daqueles que lhes foram confiados, mas como modelos para o rebanho. Desse modo, quando aparecer o supremo Pastor, vocês receberão a coroa de glória que não murcha. Igualmente, vocês jovens, obedeçam aos mais velhos. E todos vocês revistam-se de humildade no relacionamento mútuo, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes."

Em Atos 20:28-32, o apóstolo Paulo encontra-se com os anciãos da igreja de Éfeso e os admoesta a cumprirem seu trabalho deste modo:
"Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho, pois o Espírito Santo os constituiu como guardiães, para apascentarem a Igreja de Deus, que ele adquiriu para si com o sangue do seu próprio Filho. Eu sei: depois da minha partida, aparecerão lobos vorazes no meio de vocês e não terão pena do rebanho. E do meio de vocês mesmos surgirão alguns falando coisas pervertidas, para arrastar os discípulos atrás deles. Portanto, fiquem vigiando e se lembrem de que durante três anos, dia e noite, não parei de admoestar com lágrimas a cada um de vocês. Agora, pois, eu os entrego ao Senhor e à palavra de sua graça, que tem o poder de edificar e de dar a vocês a herança entre todos os santificados."
 

Aqueles que são referidos como bispos nas Escrituras não parece terem as mesmas características ou responsabilidades dos bispos da Igreja Católica. Os bispos nas Escrituras eram homens casados, com famílias, que eram responsáveis por pastorear as almas dos membros da congregação da qual eles mesmos eram membros. Não há menção destes bispos serem responsáveis por administrar sacramentos ou supervisionar mais de uma congregação.
   
Cardeais
Não há menção ao ofício de cardeal nas Escrituras.
   
Papa
Não há menção ao ofício de Papa nas Escrituras. À luz do fato que a palavra papa vem da palavra grega que significa pai, é interessante notar que, quando Jesus estava ensinando seus discípulos e as multidões sobre a hipocrisia dos escribas e dos fariseus, ele os instruiu com as seguintes palavras: "Quanto a vocês, nunca se deixem chamar mestre, pois um só é o mestre de vocês, e todos vocês são irmãos. Na terra, não chamem a ninguém Pai, pois um só é o Pai de vocês, aquele que está no céu. Não deixem que os outros chamem vocês de líderes, pois um só é o Líder de vocês: o Messias" (Mateus 23:8-10).

Resumo
Em sua carta aos Efésios, o apóstolo Paulo nos diz que, depois de ressuscitar Jesus dos mortos, Deus "...o fez sentar-se à sua direita no céu, muito acima de qualquer principado, autoridade, poder e soberania, e de qualquer outro nome que se possa nomear, não só no presente, mas também no futuro. De fato, Deus colocou tudo debaixo dos pés de Cristo e o colocou acima de todas as coisas, como Cabeça da Igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que plenifica tudo em todas as coisas" (Efésios 1:20-23). Esta passagem não deixa dúvida de que Deus fez Jesus a cabeça da igreja por todos os tempos. Mais tarde, na mesma carta, encontramos que o Senhor "... estabeleceu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros como evangelistas e outros como pastores e mestres. Assim, ele preparou os cristãos para o trabalho do ministério que constrói o Corpo de Cristo. A meta é que todos juntos nos encontremos unidos na mesma fé e no conhecimento do Filho de Deus, para chegarmos a ser o homem perfeito que, na maturidade do seu desenvolvimento, é a plenitude de Cristo" (Efésios 4:11-13).
   
Meu entendimento das Escrituras indica que Cristo é a única cabeça da igreja, no céu como na terra. Quando havia apóstolos e profetas na terra, eles serviam a uma função especial na igreja. Eles retransmitiam a palavra de Deus ao seu povo e garantiam que ela fora escrita para os cristãos que viveriam depois que eles tivessem passado. Evangelistas são homens que estudam a palavra de Deus e ensinam-na a outros, e anciãos (também conhecidos como presbíteros, bispos, pastores e supervisores) são homens casados maduros, com filhos crentes, que têm um papel especial no pastoreio das almas dos cristãos em sua própria congregação. Diáconos são mencionados em algumas das mesmas passagens onde os anciãos são descritos. Estes indivíduos têm que ser "... dignos de respeito, homens de palavra, não inclinados à bebida, nem ávidos de lucros vergonhosos. Conservem o ministério da fé com a consciência limpa. Também eles devem ser primeiramente experimentados e, em seguida, se forem irrepreensíveis, sejam admitidos na função de diáconos. Também as mulheres devem ser dignas de respeito, não maldizentes, ajuizadas, fiéis em todas as coisas. Que os diáconos sejam esposos de uma única mulher, dirigindo bem seus filhos e sua própria casa. Pois aqueles que exercem bem o diaconato conquistam lugar de honra, e também muita coragem na fé em Cristo Jesus" (1 Timóteo 3:8-13). Estes papéis de evangelistas, pastores e mestres, e diáconos são as únicas posições específicas de serviço ou de liderança na igreja do Senhor que eu consigo encontrar nas Escrituras.


Catolicismo e Cristianismo

Introdução | Os Sacramentos | O Papel da Virgem Maria | Liderança na Igreja
Os Santos | Autoridade | Conclusão

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA