Graça

Em Gênesis 14:13-24, Abraão retorna do resgate dos habitantes de Sodoma e o rei da cidade, agradecido, diz-lhe: "Dá-me as pessoas, e os bens ficarão contigo" (21). Mas Abraão replica: "... nada tomarei de tudo o que te pertence, nem um fio, nem uma correia de sandália, para que não digas: Eu enriqueci Abraão" (23). Fazendo isso, Abraão faz saber que ele não será devedor ao rei de Sodoma. Sua ação para recuperar os bens e as pessoas não foi para ganhar uma recompensa, ou porque devesse alguma coisa ao rei de Sodoma.

A mesma atitude é vista no tratamento de Deus conosco e é demonstrada em seu tratamento com Israel. "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:8-9).

"...pela graça sois salvos mediante a fé..."

A sabedoria do mundo nos diz que simplesmente temos que crer ("mediante a fé") e que Deus nos salva ("pela graça"). Contudo, uma comparação deste versículo com exemplos do Velho Testamento mostra a verdadeira mensagem que Paulo está reapresentando.

"... e isto não vem de vós ...

Quando os israelitas estavam quase entrando na terra prometida, tirando os povos dali , Moisés lhes disse "Quando, pois, o SENHOR, teu Deus, os tiver lançado de diante de ti, não digas no teu coração: Por causa da minha justiça é que o SENHOR me trouxe a esta terra para a possuir..." (Deuteronômio 9:4). Aos israelitas foi dito que tirassem da cabeça que estavam recebendo a terra prometida porque eram bons! Do mesmo modo, nossa salvação não é por sermos tão justos por nós mesmos que, de algum modo, a mereçamos.

"... é dom de Deus ..."

Em Josué 6:2, Deus diz a Josué, "Olha, entreguei na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos seus valentes." Jericó era um dom. Foi dito aos israelitas que marchassem em volta da cidade durante seis dias e sete vezes no sétimo dia. Esta era uma exigência para que recebessem o dom. Mas ainda que a obediência deles fosse exigida para a tomada da cidade, de modo nenhum significava que eles mereciam a cidade. Nossa salvação tem algumas exigências ligadas a ela (Marcos 16:16; Romanos 10:9; Atos 2:38), mas isso não significa que a mereçamos. Andar em volta de uma cidade treze vezes não valia a destruição de um muro que levara anos para ser construído. Nem os nossos atos são dignos da salvação que recebemos, a recompensa excede de muito o esforço.

"... não de obras..."

Quando Gideão atacou os midianitas, ele tinha 32.000 homens que responderam ao seu chamado (Juízes 7:3). Mas Deus disse que eram demais "Israel poderia se vangloriar contra mim, dizendo: A minha própria mão me livrou" (Juízes 7:2). Mais uma vez Deus se certificou de que eles entendessem que não era o que tinham feito que os salvara. Poderia se perguntar, então, por que Deus mandou 300 homens para destruir Midiã? Não poderia tê-lo destruído simplesmente sem quaisquer israelitas estarem envolvidos? A resposta é que Deus lhes estava ensinando uma lição que, enquanto houvesse coisas que eles tinham que fazer, a recompensa de Deus estava muito além dos seus esforços ou capacidade.

" para que ninguém se glorie ..."

O profeta Isaías pronunciou a condenação contra o rei da Assíria, que se gabara: "Com o poder da minha mão, fiz isto" (Isaías 10:13). Assim como Abraão declinou de dar ao rei de Sodoma um motivo para se gabar (Gênesis 14:23), Deus não nos dá oportunidade para nos gabarmos. Nossa salvação é totalmente dependente de sua misericórdia. Não há nada de justo ou maravilhoso em nossas próprias obras que possamos apontar para elas e reivindicar salvação. Não temos direito de nos gabar. O que temos merecido é morte (Romanos 3:23; 6:23), mas Deus, pela sua graça, nos dá uma saída.

Efésios 2:8-9 é usado freqüentemente pelo mundo para negar a necessidade do batismo e "provar" que somos salvos pela fé, somente. Contudo, como foi visto acima, estes versículos falam de nossa salvação do mesmo modo pelo qual Deus lidou com os israelitas. Suas vitórias eram um dom de Deus, mas em cada caso eles tiveram que fazer alguma coisa para receber o dom. Eles foram lembrados, também, que desde que era um dom de Deus, eles não tinham razão para se gabarem.

Outro versículo freqüentemente invocado em apoio de tal doutrina é Tito 3:5: "... não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou". Aqui Paulo apresenta a Tito a mesma mensagem que aos Efésios. Tito 3:5 é parte de uma sentença composta partida no lugar errado. O pensamento realmente começa no versículo 4: "Quando porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos, não por obras de justiça praticadas por nós..." Compare com Deuteronômio 9:4-5. Então, Paulo continua, ".. mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo".

Mais uma vez, Deus se assegura de que nós entendemos que ele não é nosso devedor. Quando Deus deu aos israelitas a terra prometida, e lhes deu Jericó, e entregou os midianitas em suas mãos, os israelitas tiveram que fazer alguma coisa em cada caso. Contudo, nos é dito que isto foi feito pela fé (Hebreus 11:30). Somos salvos por sua misericórdia, mas ainda nos é exigido fazer alguma coisa para termos acesso a essa misericórdia.

-por Philip Chumbley

Leia mais sobre este assunto:
As Condições para o Perdão

Graça e Fé em Jericó

Aproximados pelo Sangue de Cristo


ESTUDOS BÍBLICOS     PESQUISAR NO SITE     MENSAGENS EM ÁUDIO    
MENSAGENS EM VÍDEO   
ESTUDOS TEXTUAIS    ANDANDO NA VERDADE  
O QUE ESTÁ ESCRITO?
  
O QUE A BIBLIA DIZ?

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©2014 Karl Hennecke, USA