Share Button
Estudos Bíblicos

Salmo 116: Andarei na Presença do SENHOR

O livramento que Deus dá aos seus servos é motivo de louvor! Salmo 116 é uma expressão de profunda gratidão pela salvação que Deus oferece. Faz parte de uma série de Salmos usados de maneira especial na adoração dos judeus.

Os Salmos 113 a 118 são conhecidos coletivamente como o “Hallel Egípcio”, um conjunto cantado especialmente como oração na Páscoa judaica e em algumas outras festividades. A palavra hebraica hallel (ou halel) significa louvor (é parte da nossa palavra Aleluia, que significa “louvado seja Deus”). São hinos de louvor relacionados ao Êxodo do Egito (114:1 explicitamente fala da libertação dos israelitas). Como a Páscoa comemorava essa salvação nacional, esses Salmos passaram a ser cantados durante a celebração, alguns antes e outros depois da ceia principal da festa. Estudiosos sugerem que o próprio Jesus teria cantado esses Salmos na noite antes da crucificação (Marcos 14:26).

No Salmo 116, o autor anônimo começa com a angústia de ameaças de morte para desenvolver seu tema da dignidade de Deus para receber louvor. Na introdução, ele diz que louvaria a Deus durante toda a sua vida porque o Senhor ouviu suas orações (versos 1 e 2). Ele defende esse tema com versos que contam sua história:

(1) A Súplica do Salmista. Ele estava em apuros quando orou ao Senhor: “Laços de morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; caí em tribulação e tristeza. Então, invoquei o nome do SENHOR: ó SENHOR, livra-me a alma. Compassivo e justo é o SENHOR; o nosso Deus é misericordioso” (versos 3 e 5). O uso desse hino na celebração da Páscoa sugere a associação do sofrimento do autor com a aflição do povo de Israel no Egito: “... os filhos de Israel gemiam sob a servidão e por causa dela clamaram, e o seu clamor subiu a Deus” (Êxodo 2:23).

(2) A Resposta de Deus. Deus atendeu a súplica do seu servo: “O SENHOR vela pelos simples; achava-me prostrado, e ele me salvou” (verso 6). Essa salvação em resposta à oração do autor se tornou motivo principal para sua adoração.

(3) A Paz do Servo Salvo. Deus acalmou a tempestade e o servo se sossegou. Ele foi salvo em todos os sentidos, e assim encontrou tranquilidade para sua alma, olhos e pés. Essa paz foi resultado direto da sua comunhão com Deus (“Andarei na presença do SENHOR, na terra dos viventes” – verso 9), em contraste total com sua condição anterior (cercado pela morte e as angústias do inferno – verso 3, citado acima).

A segunda metade do Salmo trata do contínuo louvor oferecido pelo servo em comunhão com Deus. Nessa parte do hino, o autor pergunta para si mesmo e responde à sua pergunta:

(1) A Pergunta. Lembrando da sua tribulação, da injustiça dos homens e da fidelidade de Deus, o salmista pergunta: “Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo?” (verso 12). Ele reconhece o valor da sua salvação e procura a maneira de demonstrar sua gratidão.

(2) A Resposta. O próprio autor enfatiza a resposta à sua pergunta com o refrão: “Cumprirei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo” (versos 14 e 18). Ele fala de oferecer sacrifícios, invocar o nome do Senhor e adorar nos átrios do templo em Jerusalém (versos 13,17 e 19). São expressões apropriadas de gratidão pela salvação que ele recebeu de Deus. Suas declarações não foram ocultas. Ele falaria abertamente da sua fé, adorando ao Senhor diante de todo o povo.

É impossível esconder a verdadeira fé e a sincera gratidão. Jesus Cristo, que veio para salvar pecadores, disse: “Que daria um homem em troca de sua alma? Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos” (Marcos 8:37-38). Se queremos que Jesus nos apresente para seu Pai, devemos apresentar Jesus e sua mensagem às pessoas ao nosso redor.

Vamos buscar a salvação que Jesus oferece, e viver em gratidão eterna por causa da sua graça.

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA