Share Button
Estudos Bíblicos

Salmo 134: De Sião Te Abençoe o SENHOR

Podemos imaginar peregrinos fiéis chegando a Jerusalém depois de dias de caminhada, talvez entrando na cidade de madrugada e vendo o templo. Palavras como encontramos na letra do Salmo 134, o menor dos quinze cânticos de romagem, chegariam naturalmente à memória e aos lábios dos adoradores.

Uma outra possibilidade é que esse hino tenha sido usado na despedida depois de participar de festas na cidade. Viajantes, partindo da cidade de madrugada, podem ter olhado para o templo e cantado os primeiros dois versos para os levitas que serviam no santuário.

Judeus de todas as tribos de Israel viajavam para Jerusalém para participar das principais festas religiosas. No sistema sacerdotal que Deus estabeleceu para esse povo depois da libertação dos hebreus da escravidão egípcia, a adoração de todas as outras tribos dependia do trabalho dos sacerdotes e outros levitas, encarregados com os serviços sagrados.

Seja quando chegaram à cidade ou quando começaram suas longas viagens de volta para suas casas, os israelitas dirigiriam seu louvor ao Senhor pelos intermediários, os sacerdotes, que foram auxiliados por outros homens da mesma tribo de Levi. Assim, as palavras dos primeiros dois versos do Salmo seriam expressões de adoração para Deus por meio desses servos:

“Bendizei ao SENHOR, vós todos, servos do SENHOR, que assistis na Casa do SENHOR, nas horas da noite; erguei as mãos para o santuário e bendizei ao SENHOR” (versos 1 e 2).

A mensagem é totalmente vertical – seres humanos olhando para cima e dando honra para o Senhor, cujo nome aparece quatro vezes nesses primeiros dois versos.

Sendo um cântico de chegada ou de saída, é provável que o terceiro verso tenha sido a resposta dos servos no templo, uma forma de bênção sacerdotal para os israelitas que adoravam em Jerusalém:

“De Sião te abençoe o SENHOR, criador do céu e da terra!”

Esse último verso do pequeno hino pode ser uma versão reduzida da bênção tradicional de três partes que os sacerdotes estendiam ao povo de Israel:

“O SENHOR te abençoe e te guarde; o SENHOR faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o SENHOR sobre ti levante o rosto e te dê a paz” (Números 6:24-26).

O próprio Deus revelou essa fórmula de bênção, por meio de Moisés, aos sacerdotes de Israel (Números 6:22-23). Ele prometeu ouvir a petição e abençoar o povo: “Assim, porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei” (Números 6:27).

O pequeno Salmo 134 oferece a melhor representação imaginável da vontade dos servos do Senhor. É perfeitamente coerente que seu foco está em Deus e na honra que ele merece. Esse louvor vem dos lábios das pessoas comuns e é ecoado pelos servos especiais carregados com os serviços no santuário. Que Deus seja louvado!

Ao mesmo tempo, o hino mostra a boa vontade dos servos de Deus para com os outros adoradores. A invocação do nome do Senhor na bênção sacerdotal frisa a importância da bondade divina para com os seres humanos, e especificamente para aqueles que se dedicam a ele em adoração fiel.

Hoje, não temos motivo de viajar para Jerusalém para adorar ao Senhor, pois ele recebe o sincero louvor dos fiéis em qualquer lugar (João 4:23-24). Temos motivo, porém, de honrar o nome de Deus e buscar sua bênção.

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA