Share Button
Estudos Bíblicos

O Significado do Silêncio: Como Deus Comunica

Silêncio. Na comunicação humana, a ausência de som pode ser carregada de significado. Uma pequena pausa pode dar ênfase ou criar expectativa. Um período maior de silêncio pode comunicar desprezo ou mostrar a determinação da pessoa a não revelar algum segredo.

Quando estudamos as Escrituras, devemos prestar atenção quando Deus se cala. Às vezes, ele explica o motivo do seu silêncio. Em outros casos, o próprio contexto pode revelar seu significado. De qualquer forma, devemos tratar toda a comunicação de Deus, inclusive seu silêncio, com respeito e cuidado. Vamos considerar esse aspecto da comunicação divina.

Pausas. É curioso observar que, na comunicação do dia a dia, pausas podem ter o efeito de aumentar o volume da mensagem falada. Pausas podem dirigir a atenção para trás, dando tempo para refletir sobre o que já foi falado. Muitas vezes, pausas criam expectativa. O livro do Apocalipse revela, em séries dramáticas de cenas, a soberania de Deus em relação à rebeldia de homens arrogantes. Em uma dessas séries, há uma pausa de 30 minutos entre a penúltima e última revelação, criando expectativa na parte dos leitores (Apocalipse 8:1).

Omissões enfatizadas. Quando omitimos partes de frases conhecidas, enfatizamos a omissão. É comum repetir uma parte de um ditado popular, deixando o ouvinte completar a frase mentalmente para entender nosso ponto. Se alguém falar “Filho de peixe” ou “Onde há fumaça”, você provavelmente pensará sobre o resto do ditado e seu significado no contexto da sua conversa. Dessa maneira, Pedro frisou a autoridade da palavra de Jesus quando falou sobre o monte da Transfiguração, mas deixou fora a frase enfatizada: “a ele ouvi” (compare 2 Pedro 1:17 e Mateus 17:5).

Reação controlada. Tanto na comunicação humana quanto na revelação divina, períodos de silêncio podem mostrar o controle de se conter, medindo a resposta apropriada. Várias vezes nas Escrituras, servos fiéis perguntam sobre o motivo de Deus ficar em silêncio e não responder aos seus apelos: “Deus, não te cales; não te emudeças, nem fiques inativo, ó Deus!” (Salmo 83:1, compare Habacuque 1:2,13; Salmo 13:1-3). Deus não age conforme cronogramas determinados por suas criaturas, mas ele age! Ele falou pelo profeta Isaías da sua intenção de quebrar seu silêncio: “O SENHOR sairá como valente, despertará o seu zelo como homem de guerra; clamará, lançará forte grito de guerra e mostrará sua força contra os seus inimigos. Por muito tempo me calei, estive em silêncio e me contive; mas agora darei gritos como a parturiente, e ao mesmo tempo ofegarei, e estarei esbaforido” (Isaías 42:13-14). “Por amor de Sião, me não calarei e, por amor de Jerusalém, não me aquietarei, até que saia a sua justiça como um resplendor, e a sua salvação, como uma tocha acesa” (Isaías 62:1).

Respostas não merecidas. Às vezes, não falamos porque a outra pessoa não merece resposta. Não temos obrigação de satisfazer todas as curiosidades dos outros, especialmente quando fazem perguntas inapropriadas. Saber como ou quando responder às perguntas de pessoas insensatas exige discernimento da nossa parte (Provérbios 26:4-5). Quando acusado por testemunhas falsas, Jesus guardou silêncio (Mateus 26:57-63). Deus, sendo perfeitamente sábio, conhece os corações e sabe quem merece suas respostas. Por isso, ele se revelou a Abraão (Gênesis 18:17-19) mas se calou com outros (Isaías 57:11).

Desprezo. Enquanto Deus é capaz de deixar seus filhos amados esperar suas respostas, seu silêncio pode mostrar seu desprezo. Entre seres humanos, entendemos que o tratamento de silêncio é uma forma de castigo na qual uma pessoa ignora outra como punição por alguma ofensa. Sabia que Deus pode fazer a mesma coisa? Diferente de muitos seres humanos, os motivos dele não são egoístas e mesquinhos. Ele age na justiça e para o bem das suas criaturas, que têm motivo de ficar preocupadas quando Deus deixa de comunicar. Davi ficou preocupado que o silêncio de Deus seria uma rejeição fatal (Salmo 28:1). No caso de seu predecessor, Saul, a rejeição pelo Senhor levou à falta de comunicação divina (1 Samuel 28:6). Séculos depois, Deus recusou ouvir os apelos do povo, dizendo que poderiam procurar respostas dos seus ídolos surdos (Isaías 57:13; 44:9,17,18). O silêncio de Deus comunicou seu desgosto com os rebeldes.

É importante ouvir o que Deus fala e, também, respeitar seu silêncio.

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA