Share Button
Estudos Bíblicos

O Melhor Comentário sobre a Bíblia

No contexto de estudo das Escrituras, a palavra “comentário” se refere aos livros escritos para explicar o sentido dos textos. Livrarias religiosas normalmente oferecem diversas opções com o intuito de ajudar o leitor a compreender o significado do que se lê. É comum encontrar volumes de centenas de páginas para interpretar um único livro da Bíblia, mesmo os pequenos. Um comentarista pode juntar informações sobre significados de palavras gregas ou hebraicas, costumes dos povos da época, ensinamentos de outros autores, sejam contemporâneos ou da antiguidade e suas próprias observações sobre o conteúdo do texto bíblico.

A ideia de comentários bíblicos tem certo apoio nas práticas encontradas nas Escrituras. Esdras, um estudioso das Escrituras que viveu no quinto século antes de Cristo, deu importância à leitura e a compreensão das Escrituras. Quando o povo de Israel se reuniu em Jerusalém para comemorar uma importante festa religiosa, ele conduziu a adoração a Deus e a leitura da Lei que o Senhor havia dado à nação judaica. Esdras e vários outros homens leram o livro da Lei diante do povo: “Leram no livro, na Lei de Deus, claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia” (Neemias 8:8). No tempo dos apóstolos de Jesus, um pregador chamado Filipe foi enviado para encontrar o tesoureiro da rainha de Etiópia. Quando Filipe chegou, o homem estava lendo do livro de Isaías. Filipe perguntou: “Compreendes o que vens lendo?” O homem respondeu: “Como poderei entender, se alguém não me explicar?” Ele pediu a ajuda de Filipe, e este explicou o sentido do texto (Atos 8:26-35). Os ensinamentos de Jesus, Pedro, Estêvão, Paulo e outros no Novo Testamento incluem frequentes comentários sobre trechos bíblicos. Aulas e pregações hoje devem servir a mesma função, de explicar o sentido de textos bíblicos e incentivar a aplicação correta dos ensinamentos na vida dos ouvintes.

A procura de comentários, sejam falados em forma de palestras ou escritos em forma de livros, precisa ser feita com muito cuidado. A função legítima de um comentário é dar o sentido do texto bíblico. Muitos são, porém, defesas tendenciosas de doutrinas humanas que destorcem o sentido do texto e levam o leitor para longe do Senhor. Jesus enfrentou os mestres em Israel que ensinavam dessa maneira. Ele disse que seus ensinamentos eram tradições humanas que contrariavam os mandamentos de Deus e invalidavam a palavra do Senhor (Marcos 7:6-13). Uma boa parte do famoso sermão do monte, apresentado pelo próprio Jesus, foi dedicada à correção de interpretações erradas ensinadas pelos religiosos (Mateus 5:20-48). Paulo avisou sobre pessoas que pervertiam o evangelho de Cristo (Gálatas 1:6-9). Pedro falou de pessoas que deturpam as Escrituras (2 Pedro 3:16). Judas incentivou os cristãos a batalharem diligentemente em defesa da fé revelada por Deus, rejeitando as falsas doutrinas (Judas 3-4).

É comum receber pedidos de indicações de comentários, e quero oferecer aqui a sugestão do melhor comentário disponível para entender a Bíblia. Não estou vendendo esse comentário e não tenho interesse financeiro na sua divulgação, mas sinceramente indico para qualquer pessoa que quer entender as Escrituras.

O melhor comentário para entender a Bíblia é a própria Bíblia. Não sou contra o uso de outros, mas antes de investir dinheiro em livros escritos por homens que oferecem suas explicações, invista tempo no estudo da sua própria Bíblia. Quando encontrar uma passagem difícil, procure outros textos bíblicos que esclarecem.

Consideremos um exemplo no estudo do segundo Salmo, que fala profeticamente sobre Jesus Cristo. Quando o Pai diz para o Filho: “Tu és meu Filho, eu, hoje, te gerei” (Salmo 2:7), muitos entendem que Jesus foi criado pelo Pai, e se confundem com outras passagens que afirmam a divindade de Jesus e sua existência eterna (João 1:1-3; 8:24,58; Hebreus 1:8; Filipenses 2:5-6 etc.). A dificuldade desaparece, porém, quando consultamos a Bíblia como comentário. O apóstolo Paulo citou esse verso do Salmo 2 para falar da ressurreição de Jesus (Atos 13:32-34) e o autor de Hebreus estendeu o sentido para falar da exaltação de Jesus quando voltou para o céu e assumiu seu lugar como sacerdote para sempre (Hebreus 5:5). O comentário bíblico nos ajuda a evitar a falsa doutrina daqueles que negam a divindade de Jesus.

Quer entender a Bíblia? Comece com o estudo cuidadoso dessa coletânea de livros inspirados por Deus!

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA