Share Button

O Julgamento que Jesus Condenou

No famoso Sermão do Monte, Jesus disse: “Não julgueis, para que não sejais julgados” (Mateus 7:1). O que significa essa instrução do Senhor? Suas palavras, frequentemente, são interpretadas de forma errada e aplicadas em contradição da vontade do próprio Cristo. Vamos examinar o que ele diz neste trecho à luz do ensinamento de Jesus e seus servos em outros textos bíblicos.

Primeiro, vamos entender o que Jesus não condenou:

O julgamento de coisas. Jesus não proibiu a avaliação de coisas para distinguir entre certo e errado. Pelo contrário, o Senhor exige esse tipo de julgamento dos seus servos. O apóstolo Paulo, falando conforme orientado pelo próprio Jesus (Gálatas 1:11-12), escreveu: “...julgai todas as coisas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal” (1 Tessalonicenses 5:21-22). As Escrituras não ensinam as atitudes dominantes no nosso mundo atual, de exigir não apenas a tolerância, mas a aprovação e apoio de condutas pecaminosas. Os servos do Senhor precisam distinguir entre certo e errado.

O julgamento de pessoas. Cristo não excluiu o discernimento entre pessoas boas e pessoas más. Os livros da Bíblia, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento, frisam o contraste entre os justos e os ímpios. O mesmo capítulo no qual Jesus disse para não julgar inclui vários exemplos dessa distinção. Jesus disse para não dar aos cães ou porcos as coisas valiosas e sagradas (Mateus 7:6). Essa instrução não se refere a animais, e sim às pessoas que não valorizam a palavra do Senhor. É preciso identificar essas pessoas. Jesus distinguiu entre duas categorias de pessoas quando falou dos destinos eternos: a perdição ou a vida (Mateus 7:13-14). Qualquer dúvida sobre a responsabilidade de distinguir entre pessoas some quando consideramos a instrução que ele deu de evitar falsos profetas (Mateus 7:15-20). Nesses versículos, ele dá orientações claras de como distinguir entre pessoas que ensinam a verdade e pessoas que distorcem a mensagem de Deus, dizendo: “Pelos seus frutos os conhecereis”. Jesus não somente permite a distinção entre pessoas que servem ao Senhor e outras que desobedecem, ele exige esse julgamento!

Então, o que Jesus condenou no primeiro versículo desse capítulo? Se somos obrigados a julgar coisas e pessoas, por que Jesus disse “Não julgueis, para que não sejais julgados”? O estudo dos versículos depois dessa ordem esclarece a questão.

O que Jesus condenou:

Julgamento hipócrita. Ele condenou a prática de usar uma medida para julgar os outros e outra, menos exigente, para julgar nosso próprio comportamento. A ilustração que ele empregou é fascinante, até quase engraçada. Ele diz que não devemos tentar tirar um cisco do olho do outro quando temos uma trave obstruindo nossa visão. Jesus proíbe a hipocrisia de condenar o outro por uma “coisinha” quando somos culpados de ofensas muito maiores. Jesus tratou do mesmo problema em outras ocasiões. Ele apontou o erro dos líderes religiosos que criticavam seus discípulos por não lavarem as mãos (assim violando uma tradição humana) enquanto eles desobedeciam a um dos principais mandamentos que Deus deu aos homens, a responsabilidade de honrar os próprios pais (Mateus 15:1-6).

Jesus não disse para deixar o cisco no olho do outro, mas ele disse que precisa tirar a trave dos próprios olhos antes de tirar o cisco do olho do outro. Ajudar os outros a verem seus erros faz parte do serviço do cristão, mas essa ajuda deve ser dada com sinceridade, e não com hipocrisia (Gálatas 6:1-2; Tiago 5:19-20).

Julgamento condenatório. Pode ser necessário apontar os erros dos outros, mas não cabe ao homem decidir o destino final dos outros. Esse julgamento será feito por Deus, não por homens. “Mas o SENHOR permanece no seu trono eternamente, trono que erigiu para julgar. Ele mesmo julga o mundo com justiça; administra os povos com retidão” (Salmo 9:7-8). Jesus, sendo Deus, é quem vai nos julgar: “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” (2 Coríntios 5:10).

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA