Share Button

Cinquenta Dias Depois da Páscoa

Como o Antigo Testamento nos fornece muitas sombras das verdades reveladas no Novo Testamento, podemos enriquecer nosso entendimento das grandes obras de Deus por meio do estudo das Escrituras dadas aos judeus antes da vinda de Jesus. Uma comparação entre o livro de Êxodo (do Antigo Testamento) e o livro de Atos (do Novo Testamento) aumenta nosso apreço pela obra reveladora do Senhor.

O Dia conhecido no Novo Testamento como Pentecostes foi um dia especial no calendário judaico. A palavra Pentecostes se refere ao intervalo de 50 dias entre a Páscoa e a festa que os judeus chamavam de Shavuot ou a Festa das Semanas (Levítico 23:15-21 explica a contagem de dias e a maneira de celebrar essa festa). Foi um dia de comemorar a sega de trigo (Êxodo 34:22). Os judeus atribuíram um outro sentido ao dia que nos leva a refletir mais sobre o significado dessa sombra do trabalho realizado pelo Senhor no Novo Testamento. Para compreender esse segundo significado, precisamos observar alguns detalhes da história da infância da nação de Israel.

Deus mandou fazer o sacrifício do cordeiro da Páscoa na noite do dia 14 do primeiro mês do novo calendário dos hebreus (Êxodo 12:1-14). O sangue do cordeiro posto acima e aos lados das portas foi o meio que Deus mandou distinguir entre seu povo que desejava a salvação e os egípcios que seriam punidos. Na mesma noite, Deus trouxe sobre o Egito a décima praga e libertou os israelitas. Essa data marcou a salvação de Israel por meio do sangue do cordeiro.

O evento paralelo, embora muito mais importante, no Novo Testamento, foi a morte de Jesus na cruz. Além da coincidência proposital da data, Cristo é descrito como Cordeiro (Apocalipse 5:6). João Batista identificou Jesus como “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29). Paulo disse que “Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado” (1 Coríntios 5:7). O sacrifício do cordeiro no Egito prefigurou a morte de Jesus na cruz para cancelar nossos pecados.

Pentecostes veio 50 dias depois.

Voltemos à contagem de dias no livro de Êxodo. Onde estavam os israelitas e o que estava acontecendo 50 dias depois da Páscoa? Começamos a contar os dias com a Páscoa, no dia 14 do primeiro mês. O resto daquele mês daria mais 16 dias, e o mês seguinte (o segundo no calendário) acrescentaria mais 30 dias, para um total de 46. No dia seguinte, o primeiro dia do terceiro mês, o povo de Israel chegou ao monte Sinai (Êxodo 19:1). Moisés subiu para receber orientações de Deus. Ele mandou que o povo se purificasse, pois no terceiro dia ele desceria sobre o monte Sinai para falar com o povo (19:10-11). Com essa conta, podemos concluir que Deus encontrou os israelitas no monte Sinai sete semanas (49 ou 50 dias) depois da primeira Páscoa. Por esse motivo, os judeus chegaram a atribuir à Festa de Pentecostes o significado da revelação da lei de Deus ao seu povo. 

Deus desceu sobre o monte com trovões, relâmpagos, som de trombeta, uma espessa nuvem, fogo, fumaça e terremoto! A voz do Senhor soava como um trovão quando falou para o povo. Foi uma ocasião marcante e extremamente importante. Deus comunicou a sua palavra para separar uma nação santa. Ele revelou os termos da comunhão entre a congregação de Israel e seu Deus. Encontramos o relato em Êxodo 19 e 20.

E o que aconteceu no dia de Pentecostes depois do sacrifício do nosso Cordeiro pascal, Jesus Cristo? Com o som de um forte vento, o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos em Jerusalém. As palavras que ele revelou por meio daqueles homens escolhidos mostraram para os ouvintes as condições da comunhão com Deus. Por meio do evangelho pregado naquele dia, Deus separou uma nação santa, a igreja do Senhor Jesus. As pessoas que se arrependeram e receberam o batismo para a remissão dos pecados foram salvas e entraram em comunhão com Deus (leia o registro desse dia importante em Atos 2). A mensagem que o Senhor revelou no monte Sinai definiu a igreja do Antigo Testamento, o povo de Israel. A mensagem revelada em Jerusalém no dia de Pentecostes definiu a igreja do Novo Testamento.

Pentecostes foi uma data marcante, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA