Share Button

O Servo de Deus no Mundo

Gostamos de compartimentalizar a vida. Falamos sobre a vida profissional, a vida sentimental, a vida espiritual, a vida acadêmica e várias outras, como se tivesse em cada um de nós uma lista de vidas distintas. Com essa mentalidade, muitos conseguem imaginar uma distinção entre a vida espiritual ou religiosa, que se limita ao cumprimento de alguns deveres litúrgicos, e a vida real do dia a dia. Quando se pensa dessa maneira, a vida espiritual pertence a lugares fechados onde participa de ritos religiosos (chamados preces, orações, hinos, missas etc.) e não deve invadir o espaço da vida real do dia a dia. Por uma ou duas horas no fim de semana, pode brincar de santo, mas o resto da semana é dedicado às mentiras dos negócios e à satisfação dos desejos carnais. Quando se encontra “dentro da igreja”, deve demonstrar a santidade e a reverência para com Deus, mas, depois de sair daquelas quatro paredes, volta à realidade da vida.

Jesus censurou atitudes desse tipo quando disse aos líderes religiosos da sua época: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia! Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniquidade” (Mateus 23:27-28). Ironicamente, muitos de nós conseguimos ler repreensões como essa sem perceber o perigo de nos achar superiores aos fariseus. Apenas dois versículos depois, Jesus avisou sobre essa tendência de se achar melhor do que os pecadores do passado: “e dizeis: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices no sangue dos profetas!” (Mateus 23:30).

Quando fazemos a distinção artificial entre a vida espiritual e a vida real, cometemos o mesmo erro feito pelos hipócritas que Jesus criticou. A vida do servo de Deus pertence ao Senhor 24 horas por dia, sete dias por semana. Nada da nossa experiência pode ser separada dessa vida espiritual.

Consideremos um exemplo positivo: o profeta Daniel e três dos seus amigos. Seiscentos anos antes do nascimento de Jesus, o jovem Daniel foi arrancado da sua pátria e levado à Babilônia como cativo. Da sua perspectiva judaica, a terra de Israel era uma terra santa, comparável à igreja no Novo Testamento. Era o lugar onde Deus encontrava seus fiéis. Quando Daniel foi para a Babilônia, ele entrou no mundo, com pessoas em sua volta que não serviam a Deus.

Nesse lugar, as conversas e os costumes eram outros. As pessoas não compartilhavam os mesmos conceitos religiosos. Daniel e três outros jovens estavam distantes das suas famílias e das influências religiosas dos judeus. Na Babilônia, receberam um tipo de bolsa de estudo para poderem crescer profissionalmente. Nessa circunstância, a realidade era outra. Não estavam no ambiente fechado da sua religião, pois entraram na vida política do império mais poderoso do mundo.

Daniel e seus amigos recusaram compartimentalizar suas vidas. Não pensaram que a santidade e o serviço religioso seriam pequenos setores das suas vidas complicadas. Não tentaram viver por algumas regras no sábado (o dia consagrado para os judeus) e por outras normas nos outros dias. Esses jovens entendiam seu lugar como servos de Deus em qualquer lugar e em todos os momentos. Esse fato explica o procedimento de Daniel, Hananias, Misael e Azarias.

Eles recusaram participar dos costumes pecaminosos do mundo (Daniel 1:8-21).

Esses servos de Deus não seguiam nem temiam as filosofias religiosas inventadas por homens, porque confiavam unicamente no verdadeiro Deus (Daniel 2:1-23).

Por causa dessa fé em Deus, acharam melhor morrer do que dobrar o joelho para falsos deuses (Daniel 3:1-30).

Não aceitaram a ideia de que qualquer homem poderia tomar o lugar de Deus (Daniel 6:1-27).

Os verdadeiros servos de Deus não procuram distinguir a vida espiritual de outros aspectos da sua existência, porque entendem que existem pela graça de Deus e para sua honra e glória.

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2016 Karl Hennecke, USA