Share Button
Orações Rejeitadas: O Problema da Ignorância

Se não conhece nada sobre Deus, como falar com ele?

Na importante mensagem que Jesus apresentou no sermão do monte, ele ofereceu várias orientações sobre as orações. O Senhor deu destaque especial às atitudes erradas que impedem as orações. Usou o exemplo dos líderes religiosos que oravam para receber glória para si (esse problema de hipocrisia foi o assunto do último artigo). Um segundo empecilho às orações é a ignorância. Algumas orações mostram a ignorância total do suplicante sobre a natureza do Deus que ouve suas petições. Esse foi o segundo tema abordado por Jesus no seu pequeno discurso sobre a oração.

Jesus disse: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais” (Mateus 6:7-8).

O problema dos hipócritas (Mateus 6:5-6) foi sua falta de entendimento de si mesmo, porque se achavam até mais importante do que Deus. O problema dos pagãos, porém, foi falta de entendimento de Deus. As orações eram ineficazes e até ridículas porque não sabiam nada da natureza de Deus.

Essas pessoas, na sua ignorância, acreditavam que o poder estava na maneira certa de falar e nas suas repetições. Novecentos anos antes de Jesus ensinar sobre essas orações vãs, Elias confrontou os profetas do falso deus, Baal, no monte Carmelo. Oravam durante horas, dançando, gritando e até cortando sua pele para sangrar, e esse deus impotente e imaginário não respondeu (1 Reis 18:24-29). Até aos dias de hoje, muitas pessoas acham que a maneira de invocar algum poder divino seja por meio de recitações das palavras e fórmulas certas, frequentemente repetidas.

Deus não é algum poder mágico invocado por encantações e feitiços. Ele não espera dos seus seguidores a repetição de palavras especiais memorizadas. Pessoas que oram dessa maneira desrespeitam o próprio Senhor, pois ele claramente disse para não adotar essas práticas.

Jesus corrige essas noções erradas quando comenta sobre a natureza de Deus, pois o problema dessas repetições vãs é a ignorância sobre o Pai celestial. Ele disse que, antes do homem pedir, Deus já sabe do que precisa.

A confiança das orações não se baseia na perfeição das palavras, nem na perfeição do suplicante. Podemos orar com confiança por causa da perfeição de Deus. Ele é o Pai bondoso que deseja o nosso bem e responde às nossas orações com esse intuito.

Isso não significa que ele simplesmente ouve e responde a todas as orações. A confiança que Jesus reforçou tem suas raízes no relacionamento especial que existe em uma família. Ele descreve Deus aos seus discípulos como “vosso Pai” (Mateus 6:8). Um dos discípulos que ouviu o sermão do monte esclareceu esses ensinamentos algumas décadas depois. João, o filho de Zebedeu, frisou a importância da comunhão com Deus em todos os aspectos da nossa vida, inclusive nas orações. Falou da importância de uma consciência limpa e de um coração cheio do amor demonstrado por Jesus na cruz. Para aqueles que andam nessa comunhão, há confiança de terem suas orações ouvidas: “Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus; e aquilo que pedimos dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos diante dele o que lhe é agradável” (1 João 3:21-22). Para os verdadeiros filhos de Deus, a oração é uma conversa íntima de filho e pai. Ele não quer repetições sem sentido, nem palavras mágicas. Ele é um Pai bom que quer ouvir os sentimentos dos corações dos seus filhos. Tendo um Pai espiritual que define o amor, seus filhos não usam a oração por motivos egoístas e materialistas. Sempre procuram orar conforme a vontade do Pai: “E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve” (1 João 5:14).

Não precisamos superar a surdez divina; precisamos vencer a ignorância humana sobre Deus!

–por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA