VERDADE A Ressurreição de Jesus
Share Button

A Ressurreição de Jesus

Deus dá vida. Demonstrou esse poder exclusivo na criação dos seres vivos no universo material em que vivemos (Atos 17:25). Jesus é a vida (João 14:6). Demonstrou seu poder quando ressuscitou mortos (João 11:25). Mas as manifestações de vida física são apenas amostras do seu poder real de dar a vida eterna. Nenhum milagre na história do mundo iguala a importância da ressurreição de Jesus Cristo no terceiro dia depois da sua crucificação em Jerusalém.

A vitória de Jesus sobre a morte foi predita em profecias durante milhares de anos antes da sua vinda em carne. Embora seja quase impossível que Adão e Eva tenham compreendido a importância das palavras, a primeira sugestão da ressurreição veio no jardim do Éden, logo depois do pecado do primeiro casal. Quando Deus falou das consequências dos erros cometidos pela serpente e pelo casal humano, ele disse: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15). O descendente da mulher dessa profecia é Jesus. Ele foi ferido pelo Inimigo, que juntou forças más para matar o Filho de Deus na cruz. Mas, no contexto maior, seu golpe foi pouco. Na ressurreição, Jesus esmagou a serpente.

Davi profetizou a respeito da ressurreição, como o apóstolo Pedro explicou. A morte não teria a vitória sobre o Santo de Deus. Ele não seria deixado no túmulo como outros homens: “porque não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção” (Atos 2:27).

Quando Jesus viu a data da sua morte se aproximando, ele começou a falar para os apóstolos sobre o que aconteceria em Jerusalém. Foi difícil para Pedro e os outros aceitarem a ideia da morte de Jesus, e não entenderam bem sua promessa da ressurreição. “Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia” (Mateus 16:21).

Jesus foi preso, condenado em um processo ilegal e crucificado. Os apóstolos, ainda lutando para entender o significado da promessa da ressurreição, foram dispersos e confusos. Mesmo as mulheres que foram ao túmulo no domingo depois da crucificação esperavam terminar o trabalho de embalsamar o corpo, e ficaram surpresas e perplexas ao encontrar o túmulo desocupado.

As notícias começaram a se espalhar. As mulheres foram avisar os apóstolos, e alguns deles foram correndo ao túmulo para verificar os fatos. Jesus apareceu, mas inicialmente sem permitir que fosse reconhecido, a dois discípulos no caminho para Emaús. Explicou o significado das profecias do Antigo Testamento sobre o Messias. Apareceu aos apóstolos, mas Tomé não estava presente e continuou com suas dúvidas até o dia em que ele viu Jesus com seus próprios olhos. Durante seis semanas, Jesus acompanhou os apóstolos, ensinando sobre a missão importantíssima que lhes deu, e provando o fato da sua vitória sobre a morte.

Outras pessoas foram ressuscitadas antes de Jesus sair do túmulo em Jerusalém, mas ele levantou para nunca mais morrer. Uns 40 dias depois, ele subiu para o céu e assumiu seu devido lugar à destra do Pai. Ele venceu a morte uma vez por todas. Penetrou o céu para abrir acesso para outros, e ainda oferece para nós a esperança da ressurreição para a vida eterna.

Paulo disse que centenas de pessoas viram Jesus depois da ressurreição. Sua apresentação dessa evidência da veracidade da ressurreição ganha mais força pela observação que a maioria dessas pessoas ainda viviam quando Paulo escreveu aos coríntios (1 Coríntios 15:4-6). Esse comentário foi um convite óbvio para qualquer pessoa verificar as evidências para tirar suas dúvidas. Quando Paulo escreveu, uns 20 anos depois da morte de Jesus, ainda seria possível encontrar testemunhas oculares para verificar os fatos.

Paulo tratou a questão da ressurreição com tanta confiança porque é a doutrina central que serve de base para a fé de todos os cristãos. Se o corpo de Jesus tivesse se decomposto no sepulcro em Jerusalém, toda a base do cristianismo teria apodrecido junto. Mas ele venceu a morte e, por isso, nós podemos esperar com confiança sua volta para cumprir suas eternas promessas!

–por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS     PESQUISAR NO SITE     MENSAGENS EM ÁUDIO    
MENSAGENS EM VÍDEO   
ESTUDOS TEXTUAIS    ANDANDO NA VERDADE  
O QUE ESTÁ ESCRITO?
  
O QUE A BIBLIA DIZ?

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©2014 Karl Hennecke, USA