Share Button

Jesus: Nosso Árbitro

Quando Deus falou com Adãe e Eva e lhes deu uma série de orientações, ele fez uma distinção importante entre seres humanos e os animais já criados. Enquanto os camundongos, cachorros e cavalos agiriam por instintos sem implicações morais na sua conduta, os seres humanos teriam poder e direito a escolher. Deus criou os humanos à sua imagem (Gênesis 1:27), capazes de amar, porque o próprio Deus é a definição perfeita do amor: “Deus é amor” (1 João 4:8).

A capacidade de amar exige o direito de escolher. Deus poderia ter criado os seres humanos, como os animais, como criaturas de instinto sem raciocínio e sem a capacidade de tomar decisões inteligentes. Ele poderia ter criado uma raça de robôs, onde apertaria um botão e a criatura agiria conforme sua programação infalível. Mas, se ele tivesse nos criado assim, não teríamos condições de amar. Ele não teria feito o homem à sua imagem.

Tendo feito um casal capaz de amar, Deus deixou Adão e Eva com a liberdade de escolher e, por isso, apresentou uma opção. Obviamente, o desejo do Criador seria que suas criaturas lhe respeitassem, mas ele não tomou esta decisão pelo casal. Ele ofereceu a escolha entre a obediência (como Jesus explicou milhares de anos depois, uma manifestação do amor - João 14:15,23) e a desobediência. Ele revelou ao casal permissões e responsabilidades (Gênesis 1:28-29) e deu uma única proibição (Gênesis 2:17). Se não tivesse permitido a escolha, não teria criado seres capazes de amar!

Adão e Eva decidiram agir contra o amor, desrespeitando a palavra do Criador na sua única proibição. O pecado do primeiro casal trouxe consequências graves. Adão e Eva perderam o privilégio de livre acesso ao Criador, que antes andava no meio do jardim do Éden. O pecado deles, como os pecados de bilhões que nasceram depois, erigiu uma barreira insuperável entre o homem e Deus (Isaías 59:2). A vida nesta terra se tornou difícil, cheia de dores e sofrimento.

Jó e outros sofredores lutaram para entender a sua situação. Até imaginavam que seria difícil para Deus compreender o dilema humano. Jó olhou para o Deus eterno e santo e imaginou que o Senhor jamais compreenderia a circunstância dos mortais. Ele perguntou a Deus: “Tens tu olhos de carne? Acaso, vês tu como vê o homem...para te informares da minha iniquidade?” (Jó 10:4-6).

Seria diferente, pensou Jó, se tivesse uma pessoa para servir de intermediário entre Deus é o homem: “Porque ele não é homem, como eu.... Não há entre nós árbitro, que ponha a mão sobre nós ambos” (Jó 9:32-33). Sem este árbitro – alguém para fechar o abismo entre o homem e Deus – os homens buscavam, em vão, uma solução para seu problema. Alguns confiavam na sua própria justiça, e fracassaram miseravelmente. Outros fielmente ofereciam os sacrifícios de animais que Deus mandou, mas “é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados” (Hebreus 10:4). Sacerdotes levavam as ofertas a Deus, mas eram, também, homens falíveis sujeitos à morte (Hebreus 7:23; 9:7). Não eram capazes de ser o tipo de árbitro que Jó queria. Durante milhares de anos, Deus ensinou uma lição importante aos homens: o homem é muito capaz de criar o seu problema pelo pecado, mas totalmente incapaz de resolvê-lo sozinho.

Com o pano de fundo desta necessidade profunda, Jesus aparece. Ele se fez carne e habitou entre os homens, assim ganhando o direito de os representar diante de Deus (João 1:14; 1 João 2:1). Ele enfrentou todas as mesmas tentações, mostrando-se capaz de compreender a circunstância humana: “Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado” (Hebreus 4:15). Ele vive “sempre para interceder” pelos homens (Hebreus 7:25). Ele é o único capaz de demolir a barreira que criamos pelos nossos próprios pecados, assim fazendo paz entre Deus e os pecadores arrependidos (Efésios 2:16).

Jesus é o único árbitro – Mediador – entre Deus e os homens (1 Timóteo 2:5).

–por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA