Share Button

O Jugo Suave

“Se não vos circuncidardes segundo o costume de Moisés, não podeis ser salvos.” Certos cristãos judeus foram da Judéia a Antioquia da Síria e ensinaram esta doutrina. Na prática, ensinavam que os gentios precisassem guardar a Lei de Moisés além de obedecer o evangelho de Jesus Cristo (Atos 15:1,5).

Atos 15 registra a reunião dos apóstolos e presbíteros da congregação de Jerusalém a respeito desta questão: – Os gentios precisam guardar a Lei de Moisés para serem salvos? Durante o debate, Pedro citou sua experiência com Cornélio, observando que Deus conheceu os gentios como objetos para a salvação como gentios quando concedeu-lhes o Espírito Santo (Atos 15:8). Ele perguntou: “Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais puderam suportar, nem nós?” (Atos 15:10).

Os rabinos da época de Jesus também usaram a palavra “jugo” para referir-se ao “total de obrigações que ... uma pessoa deve tomar sobre si” (Hendriksen, Matthew, 504). Falaram sobre o “jugo do Torá” para representar as obrigações da Lei de Moisés. Foi este “jugo” que Pedro disse que ninguém podia suportar. Como Paulo mostrou aos romanos, o pecado usou a lei para matar homens (Romanos 7:8-11). Todos aqueles que viveram sob a Lei de Moisés e não a guardavam perfeitamente achavam que era um “jugo” opressivo que, longe da graça de Jesus Cristo, resultava num fardo insuportável.

Os “pais”, por meio de suas tradições, haviam aumentado o fardo do “jugo” que colocaram sobre seus irmãos judeus. Jesus se referiu a este fardo adicional, difícil de agüentar, que os escribas e fariseus colocaram nos ombros dos homens (Mateus 23:4).

Em contraste, Jesus descreveu seu “jugo” como “suave”. Ele convidou as multidões: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobre-carregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mateus 11:28-30). Logo depois de registrar este convite, Mateus continua a detalhar as interpretações opressivas dos fariseus a respeito do sábado (Mateus 12:1-14).

Normalmente, um “jugo” sugere trabalho. Geralmente, era um instrumento de madeira que juntava dois animais que eram obrigados a trabalharem juntos. A mesma palavra descreve o jugo que um homem pode colocar sobre seus ombros para distribuir por igual o peso de um fardo. Este sentido, também, fala de trabalho. No entanto, Jesus convida aqueles que estão sobrecarregados, isto é, em sujeição à Lei de Moisés ou ao pecado (cf. Romanos 6:16,21), a tomarem seu jugo e encontrarem descanso! Jesus não oferece um outro “jugo” como a Lei de Moisés (veja Galátas 5:1); pelo perdão que ele oferece vem o verdadeiro alívio do fardo do pecado!

–por Allen Dvorak

Leia mais sobre este assunto:
Um convite à alegria
O Evangelho do Reino

Desculpas indesculpáveis


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA