Share Button

Menos Pode Ser Mais

“Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á” (Mateus 16:25).

Quando buscamos o significado maior e o seu cumprimento em Deus, o resultado não é menos aproveitamento desta vida, mas sim mais. É irônico, porém, verdadeiro: aproveitamos esta vida ao máximo quando prestamos atenção em outras coisas. As coisas temporais, em geral, são aproveitadas eventualmente; somos surpreendidos com a alegria quando estamos ocupados procurando outras coisas – ou, melhor, outro alguém. Assim, ao exigirmos menos desta vida, conseguimos mais do que se exigíssemos tudo.

As boas coisas da criação de Deus foram feitas para o nosso aproveitamento. Salomão disse: “Eis o que eu vi: boa e bela coisa é comer e beber e gozar cada um do bem de todo o seu trabalho, com que se afadigou debaixo do sol, durante os poucos dias da vida que Deus lhe deu; porque esta é a sua porção” (Eclesiastes 5:18). Dentro dos limites, as coisas temporais são profundamente gratificantes. Um problema sério surge, contudo, quando consagramos os prazeres mundanos como nosso deus. Não só perderemos as nossas almas por ter louvado a criação no lugar do Criador, como corromperemos a verdadeira alegria que vem da criação.

Um princípio semelhante governa a nossa interação com as outras pessoas. Nossa necessidade de relacionamento é profunda, mas não é no próprio homem – na relação com os nossos semelhantes – que ela será saciada; tal cumprimento não foi planejado assim. Apenas Deus pode encher os nossos corações com amor. E se esperarmos que aqueles a nossa volta façam o que somente Deus pode fazer, não só perverteremos o nosso relacionamento com Deus como também danificaremos os nossos relacionamentos humanos com expectativas injustas.

Há um sentido no qual somos “conservadores” demais a respeito dos prazeres mundanos e do relacionamento humano. Como o investidor conservador que está obcecado em proteger seu princípio, perdemos muito, a longo prazo, recusando abrir mão das coisas menores para ganhar o maior. Não só isto, mas como um homem avarento que guarda tudo para si, perderemos o aproveitamento da própria riqueza que valorizamos. Não há nada no mundo que não aproveitaremos mais ao aprender a nos libertar das coisas mundanas para nos ocupar na busca de Deus. Menos idolatria significa mais alegria.

Mire o céu e ganhe a terra. Mire a terra e ganhe nada. (C. S. Lewis)

–por Gary Henry

Leia mais sobre este assunto:
Escondendo-se de Deus

O Fim de Todo o Nosso Desejo

A Capacidade de nos Alegrar
Um mundo cansativo

Na imagem de Deus

Achando prazer nos nossos deveres

O “Sim” Ardente

A procura do amor

Servir a Deus ajudará você e a sua família a enfrentar os desafios modernos

A nossa necessidade pelo relacionamento

As qualidades essenciais do verdadeiro discipulado

A religião daqueles que não se incomodam

Nossa necessidade mais profunda, nossa maior recompensa

O Princípio da Sabedoria

Diligentemente buscando a Deus

Um mundo quebrado

Fazer o que devemos: As chaves para a consistência

O Trabalho que, Enfim, Falha


 

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA