Efésios

© Carl Ballard, 2000

1:1-23  Toda Sorte de Bênção Espiritual
2:1-22  Aproximados pelo Sangue de Cristo
3:1-21  O Mistério de Cristo
4:1-24  Há Somente Um Corpo
4:25 - 5:21  "Provando Sempre o que é Agradável ao Senhor"
5:22 - 6:9  Sujeitai-vos Uns aos Outros
6:10-24  Revesti-vos da Armadura de Deus


Estudo Textual: Efésios 1:1-23
Toda Sorte de Bênção Espiritual

Em Cristo (1:1-3). Depois de saudar os irmãos, Paulo agradece a Deus pelas suas bênçãos espirituais em Cristo. Observe que Paulo dá graças pelas bênçãos espirituais "nas regiões celestiais", e não por bênçãos físicas. Cristo morreu para tornar os homens ricos espiritualmente, não fisicamente. As bênçãos espirituais são encontradas "em Cristo" e não no mundo, na igreja ou no pastor. Fora de Cristo, realmente não há bênçãos, somente bens físicos, que perecerão quando morrermos.

As bênçãos espirituais (1:4-14). Paulo começa a listar algumas das bênçãos:

  • "Nos escolheu nele" (1:4). Deus selecionou um povo especial em Cristo, justamente como selecionou a nação especial dos judeus, em Abraão (veja Êxodo 19:5-6 e 1 Pedro 2:9). Em sua sabedoria, Deus planejou salvar o homem em Cristo "antes da fundação do mundo", mesmo antes que o homem tivesse cometido o primeiro pecado. Ele nos selecionou com uma meta: "para sermos santos e irrepreensíveis". Aqueles que estão em Cristo foram perdoados de seus pecados e deverão viver de tal modo que não pequem mais.

  • "Em amor nos predestinou para ele, para a adoção dos filhos" (1:4-5). Os cristãos são filhos de Deus por adoção. A adoção é sempre questão de escolha pessoal, enquanto o filho que vem pela natureza tem que ser aceito quando vem. Deus "predestinou" alguns deles para adoção. Ele determinou desde antes do começo do mundo que adotaria todos os que estão em Cristo. A adoção por Deus não é apenas uma adoção por acaso. É uma escolha feita "por meio de Jesus Cristo". Se respondemos em obediência ao evangelho de seu Filho, Deus nos adota.

  • "Temos redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados" (1:7). Deus perdoa os pecados dos filhos adotados porque Jesus morreu para sofrer o castigo por eles.

  • "Desvendando-nos o mistério da sua vontade" (1:9). Ninguém pode conhecer a mente de Deus a menos que ele resolva revelar seus pensamentos (veja 1 Coríntios 2:9-13). Em Cristo sua vontade é revelada.

  • "No qual também fomos feitos herança" (1:11). Os filhos adotados receberão a mesma herança que Cristo, o filho legítimo e primogênito (veja Romanos 8:15-17).

  • "Fostes selados com o Santo Espírito da promessa" (1:13). Aqueles que ouvem e respondem com fé à "palavra da verdade", recebem o "selo" do Espírito Santo de Deus, mostrando quais ele escolheu para adotar (veja 2 Timóteo 2:19 e Apocalipse 7:3).

Cristo a plenitude (1:15-23). Paulo ora para que eles cresçam "no pleno conhecimento dele" (1:17). Se não conhecemos Cristo, como podemos esperar receber as bênçãos espirituais que ele nos oferece? Ressuscitando Cristo, Deus mostrou seu extremo poder para abençoar aqueles que crêem.

Finalmente, Deus fez Cristo o cabeça da igreja, o qual é o seu corpo (1:22-23). Procurar outra sede fora do céu, onde Cristo está, é negar a autoridade de Cristo.

Perguntas para mais estudo:

  • Pelo que devemos orar quando pedimos bênçãos reais em Cristo? Dinheiro? Saúde? Amor? Alguma outra coisa?

  • Como as pessoas são "predestinadas" em Cristo?

  • Quem, e onde está, o cabeça da igreja?

- por Carl Ballard


Estudo Textual: Efésios 2:1-22
Aproximados pelo Sangue de Cristo

"Pela graça sois salvos"(2:1-10). O castigo pelo pecado tem sido sempre a morte (veja Gênesis 2:17; Romanos 6:23). Aqueles que pecam andam "segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar" (2:2). O caminho deste mundo é o caminho de Satanás, que conduz ao pecado e à morte. Desde a primeira vez que pecamos, somos separados de Deus (veja Isaías 59:1-2), e somos incapazes de escapar do castigo da morte.
   
Mas Deus, cheio de graça e misericórdia, enviou seu Filho para sofrer o castigo da morte que nós merecíamos por nossos pecados (2:4-5). Pela graça de Deus, aqueles que estão "em Cristo" foram ressuscitados de seus pecados junto com ele, e lhes foi dada vida junto com ele. Aqueles que estão "em Cristo" não pertencem mais a este mundo de pecado, mas foram ressuscitados para nos fazer "assentar nos lugares celestiais" (2:6).
   
Observe a importância de estar "em Cristo" para receber a graça de Deus. "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé" (2:8). A graça de Deus exige algo de nós: nossa fiel obediência ao seu Filho (veja Tito 2:11-15). Nossa obediência não é de acordo com as obras que desejamos fazer, mas de acordo com as "boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas" (2:10). É nas Escrituras que aprendemos sobre estas "boas obras" que Cristo criou para nós (veja 2 Timóteo 3:16-17). Se desejamos receber a graça de Deus que está "em Cristo", precisamos obedecer fielmente aos mandamentos de Cristo.
   
Ele é a nossa paz (2:11-18). Houve um tempo quando somente a nação de Israel, de acordo com a Lei de Moisés, tinha acesso à presença de Deus em seu templo, em Jerusalém. Os estrangeiros e os imundos tinham que ficar fora dos muros do templo, "separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa" (2:12). Mas "em Cristo Jesus...fostes aproxi-mados" (2:13). Em Cristo, Deus aproxima as pessoas de dois modos importantes. Primeiro, ele reúne judeus e gentios um ao outro "em um só corpo com Deus" (2:16). Segundo, ele aproxima as pessoas de Deus, dando-lhes "acesso ao Pai em um Espírito" (2:18). Em Cristo, não há mais separação de Deus, de suas promessas, ou de seu povo.
   
O edifício de Deus (2:19-22). Agora, aqueles que foram reunidos como uma família em Cristo estão sendo edificados como um edifício espiritual para Deus. O edifício está fundado no ensinamento dos "apóstolos e profetas", que seguem o modelo de Cristo, "a pedra angular" (2:20). Qualquer ensinamento que não se alinha com o ensinamento de Cristo e de seus apóstolos e profetas não faz parte dos planos para o edifício de Deus!
   
Este edifício está sendo construído para ser um "santuário dedicado ao Senhor... para habitação de Deus no Espírito" (2:21-22). Este é o novo templo de Deus. Neste templo, todos que estão em Cristo têm acesso a Deus, no Espírito.

Perguntas para mais estudo:

  • Como uma pessoa é salva pela graça de Deus? A "graça" significa que não temos nada a fazer para sermos salvos?

  • Jesus morreu para juntar as pessoas, ou para juntar as "igrejas", num só corpo?

  • Uma pessoa que adora segundo as doutrinas dos homens pode ainda fazer parte do edifício espiritual de Deus?

- por Carl Ballard


Estudo Textual: Efésios 3:1-21
O Mistério de Cristo

"O Mistério Revelado" (3:1-7).
  Paulo estava na prisão porque os judeus levantaram um clamor por causa do seu trabalho com os gentios, crendo que ele até os tinha levado ao templo (veja Atos 21:27-33). Mas Paulo estava simplesmente completando uma obra que lhe tinha sido confiada por Deus. Ele chama esta obra a revelação de um mistério (3:3). Observe o processo desta revelação:

  • Deus planejou o que estava oculto em Cristo antes da fundação do mundo (lembre-se de Efésios 1:3-6).

  • O mistério foi revelado a Paulo e a outros apóstolos e profetas por Cristo, através do Espírito Santo (3:5; veja também João 14:25-26; 16:12-13).

  • Os apóstolos e profetas escreveram o que foi revelado (3:3-4).

  • Entendemos quando lemos (3:4).

O mistério de Cristo foi revelado para ser entendido. A verdade foi revelada e a entendemos lendo. Não por sentimento, nem por visões, nem pelo que a igreja ou o pastor ou pregador diz!

O mistério de Cristo é que judeus e gentios são reunidos como um só, no corpo de Cristo, a igreja (veja 1:21-22).

"A Multiforme Sabedoria de Deus"  (3:8-13). Paulo via a pregação como uma grande graça de Deus, que lhe permitia manifestar riquezas espirituais que tinham estado ocultas desde o começo dos tempos (3:8-9). Quando a vontade de Deus é pregada, sua grande sabedoria é mostrada através do que ele cumpriu em Cristo. Ele reúne todas as pessoas  salvas, sejam judeus ou gentios, em um só corpo, exatamente como ele planejou desde o começo dos tempos! (3:11) Quando pregadores pregam sua própria vontade, as pessoas não são salvas nem reunidas num só corpo, mas são perdidas e divididas em denominações (3:12-13).

"Infinitamente Mais" (3:14-21). Veja como Paulo ora diligentemente para que os irmãos de Éfeso cresçam em Cristo:

  • Ele ora ao Pai por todas as famílias da terra (3:14-15). Todos os salvos são seus filhos, numa família espiritual.

  • Ele ora para que sejam tão fortes como Deus é glorioso! (3:16) Em Cristo recebemos o poder de Deus. Não há necessidade de nos sentirmos fracos e nos rendermos às tentações.

  • Ele ora para que Cristo esteja nos corações deles (3:17). Geralmente, ele ora para que eles estejam "em Cristo", mas agora ele ora para que Cristo esteja neles e lhes dê força espiritual, e os fixe no amor.

  • Ele ora pelo pleno entendimento, por eles, do amor de Cristo, "para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus" (3:18-19). Somente quando crescemos no amor de Cristo receberemos a plenitude de Deus!

Paulo ora com confiança porque sabe que Deus tem poder para atender às orações de modo infinitamente mais completo do que podemos pedir ou sequer imaginar (3:20-21). Precisamos de confiança quando oramos de acordo com a vontade de Deus!

Perguntas para mais estudo:

  • Como Deus planejou para que entendamos o que ele revelou? (3:4-5)

  • O que é mostrado quando a revelação de Deus é pregada? (3:9-10)

  • O que Deus é capaz de fazer por aqueles que são fortalecidos nele? (3:20-21)

- por Carl Ballard


Estudo Textual: Efésios 4:1-24
Há Somente Um Corpo

Depois de ter escrito extensamente sobre a unidade dos judeus e dos gentios em Cristo, Paulo descreve como manter essa unidade:

"Somente um..." (4:1-6). Para mantermos a unidade como filhos adotados por Deus (veja 1:5), precisamos ser humildes, mansos, longânimos, clementes (4:2), e entregar-nos diligentemente ao trabalho da unidade (4:3). É importante entender as bases da unidade cristã:
• um corpo. A Bíblia não ensina muitas denominações, mas um corpo, o corpo de Cristo, a igreja (veja 1:22-23).
• um espírito. Todos temos acesso a Deus, através do Espírito Santo (veja 2:17-18).
• uma esperança. Nossa esperança é estar no céu com Jesus (veja João 14:1-3). Todas as outras esperanças -- reencarnação, purgatório, um paraíso terrestre, riquezas nesta vida -- dividem em vez de unir.
• um Senhor. Temos somente uma autori-dade para nosso serviço a Deus. Não a lei de Moisés, não a da igreja, não a do pastor, mas somente a de Cristo, o Senhor (veja Mateus 28:18-20).
• uma fé. Não há muitos caminhos de fé para o céu, mas somente um. Temos que obedecer a fé que Cristo nos entregou no Novo Testamento (veja Judas 3), ou seremos perdidos para sempre.
• um batismo. Há somente um batismo que é ligado com a salvação: o batismo nas águas (veja 1 Pedro 3:20-21). O batismo no Espírito Santo não é "o batismo" para a salvação! Aqueles que não são salvos não podem ser unidos com aqueles que são.
• um Deus. Somos unidos sob um único Deus, que nos criou iguais, deu-nos vida igualmente, e nos julgará igualmente, de acordo com o que fizermos com nossas vidas (veja 2 Coríntios 5:10).

"Com vistas ao aperfeiçoamento" (4:7-16). Pela graça de Deus, muitas "dádivas" são dadas àqueles que participam da vitória da salvação (4:7-11). As dádivas que Cristo dá são as pessoas que ajudam os cristãos enquanto crescem no Senhor. Os "apóstolos" e os "profetas" completaram a obra do Senhor revelando toda a vontade de Deus (veja João 14:26 e 2 Pedro 1:3). Os "evangelistas" espalham a boa nova do evangelho através do mundo, ensinando todas as coisas que Cristo manda (veja Mateus 28:20). "Pastores e mestres" cuidam das necessidades dos cristãos nas congre-gações locais, das quais eles também são membros (veja 1 Pedro 5:1-4). Todos estes homens servem para preparar outros cris-tãos no trabalho de "edificação do corpo de Cristo" (4:12). Uma igreja que está traba-lhando bem esforça-se pela "unidade da fé" (4:13), segue "a verdade em amor" para que possa crescer em Cristo (4:15), e tem todos os membros trabalhando juntos (4:16).

"Revestindo-nos do novo homem" (4:17-24). Os cristãos têm que caminhar segundo "a verdade em Cristo", como a receberam da Bíblia (4:17-21). O cristão "despe" a velha vida e "veste" uma nova (4:22-24).

Perguntas para mais estudo:

  • Todas as denominações estão unidas em Cristo, de acordo com as Escrituras?

  • Quanto da vontade de Deus foi revelada pelos apóstolos e profetas de Cristo? Há necessidade de mais revelação para os santos serem perfeitos?

  • Tendo em vista que Deus é amoroso e clemente, é possível ser cristão sem uma mudança de vida?

    -
    por Carl Ballard


Estudo Textual: Efésios 4:25 - 5:21
"Provando Sempre o que é Agradável ao Senhor"

Paulo tem ensinado sobre o serviço geral do cristão. Agora, ele incentiva aplicações pessoais específicas.

"Imitadores de Deus" (4:25 - 5:2). O arrependimento verdadeiro não somente pára de praticar as coisas erradas, mas exige comportamento novo e diferente. Nós não vivemos num vácuo espiritual. Quando os atos errados são removidos, atos bons têm que tomar o lugar deles. Quando paramos de mentir, temos que falar a verdade (4:25). Quando sentimos ira, temos que procurar a reconciliação e não a vingança (4:26-27). Quando paramos de furtar, começamos a trabalhar para dar aos outros (4:28). Ao invés de usar linguagem obscena, falamos o que edifica e transmite graça (4:29). Deixamos as coisas más que entristecem o Espírito Santo e agimos com compaixão e perdão, como Deus mesmo faz (4:30-32). Quando deixamos de andar como filhos de Satanás, temos que começar a andar como filhos amados de Deus, observando e imitando nosso Pai e nos entregando como Cristo o fez (5:1-2).

"Provando sempre..." (5:3-14). Para imitar a Deus, temos que ser absolutamente puros, pois ele é puro (veja 1 Pedro 1:14-16). Filhos de Deus que não aprendem a deixar a impureza para praticar a justiça são desobedientes e não terão nenhuma herança no reino dele (5:3-6).

Os verdadeiros filhos de Deus não par-ticipam mais das obras da desobediência e das trevas, porque andam como filhos da luz no Senhor (5:7-8). Andando como filhos da luz quer dizer "provando sempre o que é agradável ao Senhor" (5:10). Se seguirmos os nossos próprios desejos e fizermos o que achamos agradável ao Senhor, não andamos como filhos da luz. Se quisermos agradar ao Senhor, temos que ler, entender e fazer o que ele revelou na Palavra. Nossa única "prova" do que agrada ao Senhor é o que ele diz ser agradável a ele (veja 3:4). Quando praticamos o que foi revelado, andamos na luz de Cristo e deixamos a luz brilhar em nós, despertando outros da escuridão do pecado (5:11-14).

"Vede como andais" (5:15-21).
Uma vez que sabemos o que agrada ao Senhor, devemos andar de acordo com esse entendimento, utilizando bem o nosso tempo (5:15-16). Muitos gastam tempo e energia fazendo obras que Deus não autorizou, ao invés de compreender e praticar a vontade dele (5:17; veja Mateus 7:21-23). Se gastarmos nosso tempo tentando "servir ao Senhor" de acordo com os nossos planos e não segundo a revelação dele, nos tornamos insensatos.

Devemos deixar as coisas carnais, que se dissolvem, e nos encher com o Espírito, que é eterno (5:18). Para fazer isso, devemos falar uns aos outros com salmos, louvar de coração ao Senhor, dar graças a Deus por tudo em nome de Jesus, e nos submeter uns aos outros (servindo uns aos outros) no temor de Cristo (5:19-21).
   
Perguntas para mais estudo:

  • O que devemos fazer depois de parar de pecar? Você realmente se arrependeu?

  • Como sabemos o que agrada ao Senhor? (Veja 3:4; 5:10,17.)

  • O que devemos fazer para nos encher com o Espírito?

- por Carl Ballard


Estudo Textual: Efésios 5:22 - 6:9
Sujeitai-vos Uns aos Outros

A vida do cristão é uma vida de serviço a Deus e aos outros. Se nós verdadeiramente vivemos para servir, teremos que nos submeter uns aos outros no amor e "no temor de Cristo" (5:21).

Marido e mulher (5:22-33). As mulheres são instruídas a se submeterem aos seus maridos em tudo, como também se sujeitam ao Senhor (5:22-24). Deus tem dado ao homem o papel de "cabeça" da mulher, da mesma maneira que ele deu para Cristo o papel de "cabeça" da igreja (5:23). Do mesmo modo que a igreja de Deus se submete à autoridade de Jesus em todas as coisas, a mulher deve se sujeitar à autoridade do marido.

Porém, isso não quer dizer que o homem pode usar sua autoridade segundo seu próprio capricho. O homem, também, precisa se submeter à esposa, no sentido que ele deve a conduzir com o mesmo amor que Cristo demonstra quando guia a igreja, pela qual ele deu a própria vida (5:25). Cristo, o qual está acima de todos os homens, se submeteu "em amor" até ao ponto de morrer, para santificar e purificar a igreja para Deus (5:25-27; veja Filipenses 2:5-11).

Os homens são admoestados a amar suas esposas como seus próprios corpos (5:28-30). Ninguém maltrata ou abusa seu próprio corpo de propósito, mas antes protege e cuida dele como Cristo faz para com a igreja (5:29). O marido que não ama e cuida da sua esposa, fornecendo suas necessidades, está pecando contra ela e contra Deus! Num casamento, homem e mulher se tornam uma só carne, como a igreja é o corpo de Cristo (5:31-32; 1:22-23). Por esse motivo, homens e mulheres devem se submeter uns aos outros e cuidar uns dos outros como Cristo faz com o seu corpo.

Pais e filhos (6:1-4). Filhos devem se submeter aos pais na obediência (6:1). Obediência a esse mandamento traz a promessa de uma vida melhor aqui na terra (6:2-3). Imagine como o mundo seria diferente se não tivesse nenhum filho rebelde!

Esse princípio não dá licença para os pais a praticar autoridade irresponsável. Pais devem se submeter aos filhos, os disciplinando no Senhor, ao invés de dominá-los de um modo que provoque a ira (6:4). Pais que não disciplinam seus filhos estão pecando contra eles e contra Deus!

Servos e senhores (6:5-9).
Servos são admoestados a se submeterem aos seus senhores com corações sinceros, da mesma maneira que se submetem a Cristo (6:5). O cristão, no seu emprego, não faz somente o mínimo para satisfazer homens, mas serve com diligência para agradar ao Senhor (6:8). Deus é o mestre que sempre está vigiando, e ele pagará cada um de acordo com seu próprio trabalho, mesmo se o patrão não esteja olhando!

Perguntas para mais estudo:

  • Em quais coisas a mulher deve se submeter ao marido? (5:24). Como o homem é instruído a amar a sua esposa? (5:25-30). Como ele pode mostrar esse amor?

  • Quais instruções são dadas aos pais em relação aos filhos? (6:4).

  • É pecado relaxar ou deixar de trabalhar quando o patrão está ausente? (6:5-8).

    - por Carl Ballard


Estudo Textual: Efésios 6:10-24
Revesti-vos da Armadura de Deus

A luta espiritual (6:10-13). Imagine acordando um dia e achando sua casa bem no meio de um campo de batalha. Com bombas explodindo ao seu redor, os disparos de metralhadoras e os gritos dos feridos, qual seria o seu primeiro pensamento? Se levantaria para ir ao serviço? Iria para a escola? Lavaria o carro? A sua primeira reação seria a sobrevivência sua e da sua família, não é?

Mesmo quando não percebemos a guerra ao nosso redor, isso não quer dizer que ela não exista. Em termos bem fortes, Paulo escreve que o mundo é um campo de batalha espiritual (6:12). Nós precisamos nos despertar para ver que a batalha é real!

Essa batalha não é guerra material, e sim espiritual. Então, como alguém pode sobreviver? Precisamos ser "fortalecidos no Senhor e na força do seu poder" (6:10) e devemos vestir "toda a armadura de Deus" (6:11,13).

A armadura de Deus (6:14-20):

  • O cinto (6:14). A verdade (a palavra de Deus Sveja João 17:17) precisa ser embrulhada ao centro do nosso ser para segurar todas as coisas. Sem o cinto da verdade, a armadura se desmancha.

  • A couraça (6:14). O coração é protegido pela justiça de Deus, que é revelada no evangelho (veja Romanos 1:17). O cristão que vive segundo o evangelho está protegendo seu coração do mal.

  • Os calçados (6:15). Quando convertido pelo evangelho da paz, o inimigo se torna aliado. Quando há mais aliados e menos inimigos, fica mais fácil vencer a batalha. Pregando o evangelho da paz salva vidas da destruição da batalha.

  • O escudo (6:16). A fé é o escudo do cristão contra "todos os dardos inflamados do Maligno".  Tudo pode ser vencido em Cristo (veja Filipenses 4:13), através da fé verdadeira que foi uma vez por todas entregue por ele (veja 4:4; Judas 3).

  • A espada (6:17). A única arma ofensiva que o cristão precisa é a palavra de Deus (veja Hebreus 4:12; João 12:48; Apocalipse 1:16; 19:15). Para ganhar uma batalha espiri-tual, temos que falar a palavra espiritual de Deus, e não a palavra carnal dos homens.

Utilizando, com oração, todos esses recursos  ouvimos da luta determinada de um bom soldado, somos motivados a continuar batalhando mesmo quando sentimos fracos. Mesmo no meio à batalha ardente, na confiança do Senhor encontramos paz, amor e graça.
   
Perguntas para mais estudo:

  • Sabendo que estamos num campo de batalha espiritual, o que deve ser a prioridade em nossa vida?

  • O homem é capaz de providenciar sua própria armadura na batalha contra poderes espirituais? De onde vem a armadura certa?

  • Qual parte da armadura precisamos para vencer o inimigo? (6:11,13).

       
    - por Carl Ballard

 

ESTUDOS BÍBLICOS     PESQUISAR NO SITE     MENSAGENS EM ÁUDIO    
MENSAGENS EM VÍDEO   
ESTUDOS TEXTUAIS    ANDANDO NA VERDADE  
O QUE ESTÁ ESCRITO?
  
O QUE A BIBLIA DIZ?

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©2014 Karl Hennecke, USA