Share Button

Jesus foi desamparado pelo Pai?

[Nota do redator: Publicamos este artigo para apresentar argumentos que defendem uma interpretação contrária à apresentada em outros artigos no site. Sugerimos que o leitor examine bem, verificando nas Escrituras, para chegar ao seu entendimento do assunto.]

Introdução:

Para responder essa pergunta, primeiro devemos olhar as passagens onde tal afirmação ocorre. Leia o relato de Mateus 27:38-54, que também é registrado em Marcos 15:25-39. Durante essa cena, é importante notar quem está presente. Temos dois criminosos crucificados ao lado de Jesus. Temos os principais sacerdotes, escribas e anciãos de Israel lá, zombando de Jesus, assistindo a sua morte. Maria Madalena, Maria, mãe de Jesus e João estavam por perto também. E vemos no relato de Lucas que muitos estavam lá, assistindo, e alguns gritavam vários insultos. É importante ver que as pessoas presentes que olhavam, e houve muitas delas, também ouviam as coisas que Jesus disse durante seu tempo na cruz. Jesus disse que estava com sede, e alguém lhe deu uma esponja molhada em vinagre. Quando Jesus diz aqui “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”, as pessoas estavam escutando e acreditavam que estivesse chamando por Elias. O texto não diz que ele dirigiu suas palavras a Deus, mas apenas que ele clamou em alta voz. Acredito serem importantes essas informações de pano de fundo, quais vamos usar mais tarde para chegar a uma resposta a essa pergunta.

Jesus disse que não seria deixado só (João 8:28-29)

Agora, precisamos ver o que Jesus dizia sobre sua morte. João 8:21-30: Jesus está apenas dias da sua morte, mas ele vai ensinar os judeus sobre sua morte e o que ia acontecer. Especialmente, focalizemos o que ele está dizendo aos judeus: “Quando levantardes o Filho do Homem, então, sabereis que EU SOU e que nada faço por mim mesmo”. Quando Jesus fala nos evangelhos de o Filho do Homem ser levantado, ele se refere à sua crucificação. Ele está predizendo sua morte e ensinando seus discípulos sobre as coisas que aconteceriam na crucificação. Observe que Jesus diz: “para onde eu vou vós não podeis ir”. 

Então, Jesus diz: “E aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada”. Jesus diz que o Pai está com ele e não o deixou só. Essa afirmação é uma peça importante para nosso entendimento da questão. A frase traduzida “está comigo” está no tempo presente no grego, indicando ação contínua. É uma afirmação que significa que ele nunca será separado de Deus, porque a frase se refere a ação contínua. A ideia no grego é que aquele que me enviou está comigo e continuará comigo. Ainda mais, a frase “não me deixou só” está no tempo aoristo no grego, indicando que ele não foi deixado só em nenhum momento. E assim, Jesus enfatiza a relação inquebrável entre ele mesmo e o Pai. Nunca no passado foi deixado só, e o Pai vai continuar a estar com ele. Novamente, além de tudo, essas afirmações foram feitas no contexto dos comentários de Jesus sobre sua crucificação.

Não estou só, porque o Pai está comigo (João 16:32)

Aqui, Jesus começa a falar para seus próprios discípulos sobre coisas que iam acontecer. Observe o que ele diz em João 16:25-33. Ele diz que uma hora vem quando todos iam se espalhar, deixando Jesus só. E é exatamente isso o que vemos acontecer depois da prisão de Jesus: todos os discípulos fugiram. Mas é muito importante o que Jesus diz. Mesmo sabendo que os discípulos iam deixá-lo, ele não estaria só. Por que ele não estaria só? Pensei que todos iam abandoná-lo. Todos iam deixá-lo, menos o Pai. “Não estou só” está no tempo presente no grego. Também a afirmação “o Pai está comigo” está no tempo presente no grego. Este é o tempo de ação contínua. Jesus está dizendo que o Pai não está apenas com ele neste momento, mas que continuará com ele mesmo quando os discípulos se espalharem e o deixarem. Outros abandonaram Jesus, mas o Pai nunca o fez. Então, vemos que Jesus falou para os judeus e para os seus próprios discípulos que o Pai sempre estava com ele e continuará estando com ele, mesmo quando ele for levantado, mesmo quando os outros o teriam deixado. Então, o que Jesus estava dizendo e indicando quando ele disse “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste”? Jesus estava mentindo?

Citando Salmo 22

É geralmente aceito e reconhecido que essas palavras de Jesus na cruz são uma citação do Salmo 22. Abra sua Bíblia nesse Salmo e vamos fazer algumas observações. Note o primeiro verso do Salmo 22: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” O que vamos ver nesse Salmo é que Davi estava se referindo a um período muito difícil na sua vida, possivelmente quando estava fugindo de Saul, ou de alguma outra tribulação. Mas quando lemos esse salmo, percebemos que é uma profecia do que aconteceria com Jesus. Leia Salmo 22:1-18. Aqui vemos muitas similaridades com as coisas que aconteciam com Jesus quando ele foi preso, julgado e crucificado.

Observe estas muitas similaridades:

Verso 6: “opróbrio dos homens e desprezado do povo”. Aqui é uma expressão semelhante à que encontramos na profecia de Isaías 53:3: “Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.” 

Verso 7: Como já lemos em Mateus 27:27-31, Jesus foi zombado pelos judeus e romanos que estavam diante da cruz. Estavam o insultando, colocando nele um manto escarlate, pondo um caniço na sua mão direita, e eles se ajoelharam diante dele e zombaram dizendo “Salve, rei dos judeus”. 

Verso 8: Aqui há uma citação muito semelhante a Mateus 27:42-43: “Salvou os outros, a si mesmo não pode salvar-se. É rei de Israel! Desça da cruz, e creremos nele. Confiou em Deus; pois venha livrá-lo agora, se, de fato, lhe quer bem; porque disse: Sou Filho de Deus”. Isso faz parte do escarnecimento daqueles que estavam perto da cruz de Jesus. As pessoas zombavam de Jesus, dizendo que se ele fosse o Filho de Deus, este poderia libertá-lo agora. 

Verso 16: Aqui Davi disse: “traspassaram-me as mãos e os pés”. Foi exatamente isso que aconteceu com Jesus na sua crucificação. 

Verso 18: Aqui vemos o que aconteceu com Jesus quando dividiram suas vestes e lançaram sortes. Note Mateus 27:35: “Depois de o crucificarem, repartiram entre si as suas vestes, tirando a sorte”. Esse versículo de Mateus usa as mesmas palavras que Davi usou.

Espero que essas citações mostrem claramente que Salmo 22 se refere profeticamente ao sofrimento que o Messias suportaria. De fato, é possível que Jesus estivesse pensando no último verso do Salmo 22. Embora a leitura na maioria das traduções da última linha do Salmo 22 seja “foi ele quem fez” ou algo parecido, poderia ser traduzido “está consumado”. Pode ser que Jesus tenha citado esse último verso do Salmo 22 como sua última palavra na cruz: “está consumado”.

Parecia que Jesus foi desamparado, mas ele não foi 

Agora, vamos ler o resto do Salmo. Leia Salmo 22:19-31. Davi diz que, apesar do seu desespero e o sentimento da morte estar próxima, Deus não havia o abandonado. Note verso 19, onde Davi diz: “Tu, porém, SENHOR, não te afastes de mim”. Note verso 24: “Pois não desprezou, nem abominou a dor do aflito, nem ocultou dele o rosto, mas o ouviu, quando lhe gritou por socorro”. Observe como o Salmo mudou seu tom. Os primeiros 18 versos são seu clamor a Deus, e Davi pergunta por que ficou desamparado. Mas Davi continua o Salmo e mostra que Deus não o abandonou. Parecia como se Deus tivesse o abandonado por causa das coisas que aconteciam. Estava perto da morte. Mas, depois, ele diz que Deus estava presente o tempo todo. Parecia que Deus o havia deixado, que Deus havia desprezado o aflito, mas ele não havia escondido seu rosto.

Juntando tudo

Agora, vamos juntar todas as informações. Os judeus e romanos estão olhando para Jesus, suspenso na cruz. Quando ele disse alguma coisa, eles estavam ouvindo. Estavam lá zombando-o e insultando-o. Lembre-se de que, durante as últimas três horas, de meio-dia até às três horas da tarde, houvera escuridão sobre a terra. Eu acredito que Jesus cita Salmo 22 para mostrar o cumprimento da profecia que Davi fez. Temos visto que Jesus dissera que o Pai não o abandonaria. Jesus nunca estava só e nunca estaria só, isolado do Pai. Então, o que Jesus está fazendo? Ele ainda está ensinando o povo. Quando Jesus falou essas palavras, as mentes de muitas pessoas devem ter pensado nesse Salmo. As mentes delas devem ter pensado sobre esse Salmo de Davi. E quando você lê o Salmo você vê todas as similaridades, que estavam acontecendo com Jesus, sobre as quais Davi falou: a zombaria, as mãos e os pés traspassados, as vestes divididas e as sortes deitadas. E a lição do Salmo: pode parecer que Deus tenha deixado Jesus, devido à maldade que estava acontecendo, mas Deus ainda estava com ele. Pareceu que Jesus ficou desamparado, mas, como o Salmo mostra, Deus não escondera seu rosto e não desprezou o aflito.

Pontos Importantes

Onde está a Escritura?
O que normalmente é ensinado é que Jesus tinha sobre ele todos os pecados do mundo. E porque Jesus tinha todos os pecados sobre ele, então o Pai não pode ter comunhão com pecado e, portanto, virou as costas para Jesus. Mas onde lemos que o Pai virou as costas para seu Filho? Não temos nenhuma afirmação que sugere que Deus tenha interrompido a comunhão com seu Filho. Isso tem sido algo que soa muito bem e muitas pregações têm sido feitas sobre o Pai virando as costas para o Filho, mas onde está a passagem que prova essa suposição? 

Suposição falsa: Pecados literalmente postos sobre Jesus

O que começamos a ver é que este ensinamento vem do calvinismo, puro e simples. O calvinismo ensina que todos os pecados foram literalmente transferidos para o corpo de Jesus e que a justiça de Deus foi literalmente transferida para nós. Infelizmente, nós temos aceitado partes desse ensinamento calvinista. A passagem que muitos citam é 2 Coríntios 5:21: “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus”. Por isso, o Pai teve que se separar de Jesus porque ele foi feito pecado. Espero que algumas das suas Bíblias tenham uma nota de rodapé que diz que a palavra “pecado” pode significar, também, que ele foi feito um sacrifício pelos pecados a nosso favor. Deixe-me mostrar onde a mesma palavra foi traduzida “ofertas pelo pecado” e “oblações pelo pecado”. Hebreus 10:6-8: “não te deleitaste com holocaustos e ofertas pelo pecado. Então, eu disse: Eis aqui estou (no rolo do livro está escrito a meu respeito), para fazer, ó Deus, a tua vontade. Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas não quiseste, nem holocaustos e oblações pelo pecado, nem com isto te deleitaste (coisas que se oferecem segundo a lei)”. Aqui nós vemos exatamente a mesma palavra grega, obviamente se referindo aos sacrifícios pelo pecado. Continuem lendo até ao versículo 10. O que aconteceu? Deus não tem desejado as ofertas que foram feitas sob a antiga aliança. Aqueles holocaustos e sacrifícios pelo pecado não foram suficientes. Mas o sacrifício de Jesus foi o meio da nossa santificação. 

O calvinismo também utiliza de maneira errada Hebreus 9:28 e 1 Pedro 2:24, dizendo que, quando o texto diz que Jesus carregou os nossos pecados, isso significa que o pecado estava literalmente nele. Mas a palavra carregar significa “carregar para cima ou carregar para fora”. É isso que o sacrifício de Jesus fez: levou para fora os nossos pecados. O fato é que Jesus foi um sacrifício pelos pecados. Romanos 3:25: “a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos”. É exatamente o que Paulo ensinou, que Jesus foi o sacrifício de expiação, a propiciação pelo seu sangue. Hebreus 2:17 diz: “Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo”. Esse sacrifício pagou o preço do resgate, redimindo-nos da lei e do pecado (Gálatas 3:13). Quando ele ofereceu seu corpo, ele levou para fora nossos pecados para que possamos ser reconciliados com Deus. 

Consequências de Aceitar que Jesus fosse Abandonado

Se Jesus foi desamparado pelo Pai, então Jesus é um pecador

Você precisa aceitar as consequências de dizer que Deus desamparou Jesus. O único motivo para acreditar nisso é porque o calvinismo diz que Jesus literalmente se tornou pecado. Mas, podemos aceitar isso? Se o pecado fosse literalmente posto sobre Jesus, então, ele não foi o sacrifício puro e santo que Hebreus diz que foi. Pelo contrário, Jesus morreu com manchas e pecados. Ele não foi santo e morreu um pecador. Mas isso não pode ser o caso. Sabemos que Jesus foi o sacrifício perfeito, santo e sem mancha e que não tinha pecado sobre ele. Portanto, Deus não precisaria desampará-lo por causa do pecado porque ele não tinha pecado.

Morte espiritual é separação de Deus

Ser separado de Deus é morte espiritual. Estamos dispostos a dizer que Jesus morreu espiritualmente porque ele foi separado de Deus? As implicações de Jesus ser separado do Pai são grandes demais. Como Deus pode ser separado de Deus? Jesus disse que eles eram um (João 17:21-22). Jesus disse que o Pai sempre estava com ele. Se Jesus morre separado do Pai, então o diabo ganha. É exatamente o que ele tentou fazer com Jesus quando o tentou, separá-lo espiritualmente do Pai por meio do pecado. Mas, não aconteceu.

Conclusão:

Eu creio que Jesus estava ensinando o povo. Ele cita o começo e o fim de um Salmo para mostrar que a profecia dada por Davi estava sendo cumprida. Jesus está ensinando que a sua crucificação foi de acordo com o propósito determinado por Deus e anunciado em profecia. Jesus estava lhes mostrando que, embora o povo achasse que ele estava sem Deus, não era verdade. Embora o povo dissesse que ele estava sem Deus, Jesus disse que o Pai não havia o desamparado, mesmo parecendo que sim. Creio que as consequências de desamparar Jesus são grandes demais. Separação de Deus é morte. Deus desamparando Jesus significa que ele tinha pecado sobre ele, que contradiz passagens claras. Deus desamparando Jesus vai contra o ensinamento do próprio Jesus que ele nunca seria deixado só pelo Pai, e que o Pai sempre estava com ele e sempre estará com ele. Jesus não é mentiroso. Em nenhum lugar lemos do Pai virar as costas para o Filho. 

-por Brent Kercheville

Leia mais sobre este assunto:
Na cruz Jesus gritou: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" Por quê?


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA