Share Button

Como Podemos Agradar ao Senhor?  (pdf)

Vemos uma situação estranha hoje em dia entre os que acreditam nas Escrituras como a palavra inspirada por Deus – os ensinamentos das mesmas Escrituras freqüentemente são ignorados. Porém a mesma passagem que afirma a inspiração divina das Escrituras também afirma a sua utilidade para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a educação na justiça (2 Timóteo 3:16-17). Certamente, Deus não teria deixado para que nós decidíssemos como tratar a sua palavra.

Deixe-me sugerir uma experiência. Eu consigo pensar em apenas quatro maneiras de como podemos utilizar a palavra de Deus. Coloquemos estas possibilidades diante de nós e examinemos cada uma delas à luz do ensinamento bíblico para vermos qual é agradável (ou quais são agradáveis) a Deus. Primeiro, quais são estas quatro possibilidades?

          1. Fazer o que Deus manda não fazer.

          2. Fazer o que Deus não mandou fazer.

          3. Falhar em fazer o que Deus mandou fazer.

          4. Fazer o que Deus mandou fazer.

Há exemplos de todas estas abordagens de como servir a Deus, então deveremos encontrar como Deus reage a cada uma delas.

Fazer o que Deus manda não fazer.

Nos dez mandamentos, Deus disse: “Não farás para ti imagem de escultura” (Êxodo 20:4). Durante os próximos dias Deus fez uma aliança com os israelitas que teria como base a obediência do povo à palavra do Senhor (Êxodo 19:5-6; 24:3,7). Quando a aliança estava feita, Deus chamou Moisés para a montanha por quarenta dias (Êxodo 24:13-18). Ao final deste tempo o povo se tornou mais impaciente e exigiu que Arão fizesse um bezerro de ouro para eles (Êxodo 32:1). Arão fez uma escultura de um bezerro de ouro, e as pessoas a adoraram (Êxodo 32:2-6). Claramente, o povo fez o que Deus mandou não fazer.

Como Deus se sentiu sobre o comportamento de Israel? Ele disse a Moisés que “o teu povo, que fizeste sair do Egito, se corrompeu” (Êxodo 32:7). Então Deus disse a Moisés, “Deixa-me, para que se acenda contra eles o meu furor, e eu os consuma” (Êxodo 32:10). Obviamente Deus não se agradou. Moisés juntou os levitas, e saíram no meio do povo e mataram cerca de três mil pessoas, talvez as mais envolvidas (Êxodo 32:25-29). Pela leitura de Êxodo 32 a 34, é muito claro que esta abordagem à palavra de Deus não funcionou. De fato foi um desastre.

Fazer o que Deus não mandou fazer.

Repare a diferença entre esta abordagem e a anterior. Neste caso, não estamos pensando em fazer o que Deus proibiu. Estamos pensando em alguém fazer algo no louvor que Deus não mandou. A Bíblia conta a história da consagração de Arão e seus filhos ao sacerdócio (Levítico 8 e 9). Deus havia instruído cuidadosamente a Moisés, Arão e seus filhos o que fazer para as cerimônias de consagração (Êxodo 29), e estas instruções haviam sido cuidadosamente seguidas (Levítico 8 e 9). No mesmo dia em que Arão começou no seu papel, a Bíblia diz: “Nadabe e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e sobre este, incenso, e trouxeram fogo estranho perante a face do Senhor, o que lhes não ordenara” (Levítico 10:1). A coisa estranha sobre o fogo foi que Deus não havia ordenado. Nadabe e Abiú fizeram o que Deus não mandou fazer. Deus se agradou? “Então, saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor” (Levítico 10:2). Obviamente, Deus não apreciou o que haviam feito.

Nos versículos seguintes Deus implica claramente que, quando Nadabe e Abiú fizeram uma oferta de louvor que ele não havia mandado, isso não o santificou (Levítico 10:3). Assim temos um veredicto claro de Deus de como ele vê quando os homens fazem o que ele não mandou. Esta abordagem não funciona.

Falhar em fazer o que Deus mandou fazer.

Quando os filhos de Israel saíram do Egito, viajaram até Monte Sinai. No caminho os amalequitas esperaram escondidos e pegaram os desfalecidos entre os israelitas, os abatidos e afadigados. (Deuteronômio 25:17-18). Josué levou o povo a uma batalha para afastar Amaleque (Êxodo 17), e naquela hora Deus disse a Moisés: “Escreve isto para memória num livro e repete-o a Josué; porque eu hei de riscar totalmente a memória de Amaleque de debaixo do céu” (Êxodo 17:14,16).

Deus é o Deus de toda a terra, e o juiz de todas as nações. Ele determina se as nações se levantam ou caem. Nos dias do rei Saul, Deus decidiu cumprir a sua palavra e executar a sua vingança em Amaleque (1 Samuel 15). As suas instruções para com Saul foram: “Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e nada lhes poupes; porém matarás homem e mulher, meninos e crianças de peito, bois e ovelhas, camelos e jumentos” (1 Samuel 15:3). Esta ação não envolvia apenas uma ação militar contra um inimigo, em que se tomaria os bens de um inimigo conquistado. Nesta campanha, Saul e Israel agiriam como o braço de Deus. Assim, não poderiam tomar bem algum, nem poupar inimigo algum.

Saul desceu e “destruiu” os filhos de Amaleque, com exceção do rei, Agague. Ele matou todos os seus animais, com exceção dos melhores de suas manadas (1 Samuel 15:8-9). Saul não destruiu tudo conforme Deus lhe havia mandado. Quando Deus observou a falha de Saul em fazer o que lhe havia sido mandado, ele disse a Samuel: Saul “não executou as minhas palavras” (1 Samuel 15:11). Samuel foi encontrar Saul e lhe contar do desagrado de Deus. Quando Saul encontrou a Samuel, o rei disse: “Bendito sejas tu do Senhor; executei as palavras do Senhor” (1 Samuel 15:13). Saul disse que havia cumprido o mandamento do Senhor, e Deus disse que Saul não havia cumprido seu mandamento.

Samuel disse a Saul: “Visto que rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei” (1 Samuel 15:23). Claramente, esta abordagem não agradou a Deus, e não lhe agradará agora. Temos que ter certeza quando louvamos a Deus que fazemos de acordo com o que ele disse, e não com o que ele não disse.

Fazer o que Deus mandou fazer.

A través da Bíblia, a única abordagem que agrada a Deus é lhe obedecer no que ele manda. Porém esta questão envolve muito mais do que isso. Deve-se lembrar que ao lidar com a palavra de Deus, estamos lidando com Deus. A coisa que Deus exige é uma reverência para com ele que comove até a obediência, seja esta obediência em relação a uma proibição, ou uma questão de honrar o silêncio de Deus, ou de examinar as Escrituras para ter certeza daquilo que ele quer.

Quando Deus repetiu a Isaque as promessas dadas a Abraão, ele disse que cumpriria estas promessas, “Porque Abraão obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis” (Gênesis 26:4-5). Quando Saul falhou em cumprir o que Deus lhe havia dito, Samuel disse a ele: “Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros” (1 Samuel 15:22).

O coração de um filho amável procura obedecer ao pai. Se amarmos a Deus, vamos querer fazer a sua vontade, independente de como ele expressá-la. Jesus falou daqueles que estavam dispostos a fazer a vontade do Pai (João 7:17). A prova mais verdadeira da devoção a Deus não é simplesmente fazer a sua vontade, mas fazer a sua vontade porque assim desejamos.

–por Bob Waldron
d156   

Leia mais sobre este assunto:
A Revelação do Plano de Deus: A História do Plano da Redenção

Como Estudar a Bíblia

A Revelação de Deus: Uma Vista Panorâmica da Bíblia

Preparados para Servir

Como podemos fazer tudo em nome do Senhor Jesus?

Autoridade

A Unidade que Agrada a Deus

Os Altos Não Foram Tirados

Vão e Façam Discípulos de Todas as Nações

Você é um Verdadeiro Discípulo de Jesus?

Adoração Rejeitada

O que a Bíblia Ensina Sobre a Igreja e seu Dinheiro?

A Música na Adoração a Deus

Cristãos,Igrejas e Benevolência


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA