Share Button

É certo suicidar-se? (mp3)

Abordamos a questão delicada do suicídio para ajudar pessoas que contemplam esse ato, e não para acrescentar dor na vida daqueles cujas famílias já sofreram o suicídio de algum ente querido.

Começamos com duas observações: É Deus que fará o julgamento final, e devemos sempre deixar as decisões sobre a eternidade daqueles que já morreram nas mãos dele. Nosso interesse em questões como essa é para ajudar os vivos. Deus determina quem é responsável diante dele. Da mesma maneira que reconhecemos a inocência de crianças pequenas, podemos entender a inocência de algumas pessoas que sofrem de defeitos mentais. Abordamos a questão do suicídio aqui em termos de pessoas capazes de raciocinar e tomar decisões próprias.

O que a Bíblia diz? Encontramos alguns casos em que pessoas tomaram a própria vida. Saul e seu escudeiro se mataram para não cair nas mãos do inimigo (1 Samuel 31:4-5). Aitofel se enforcou quando o seu conselho foi rejeitado (2 Samuel 17:23). Zinri, cercado pelo ini-migo, queimou a casa sobre si (1 Reis 16:18). Judas Iscariotes, traiu Jesus e se suicidou (Mateus 27:5). Um caso um pouco diferente envolve Sansão, que se sacrificou num ato de guerra contra os filisteus (Juízes 16:30).

Alguns têm usado tais casos para defender o suicídio, observando que os trechos citados não apresentam julgamentos morais. Mas a Bíblia nem sempre condena os erros dos homens no mesmo contexto, deixando com o leitor a responsabilidade de aplicar princípios de outros trechos das Escrituras. Devemos fazer isso em relação ao suicídio. Observe estes fatos:

Deus definiu a santidade da vida humana e exige que ela seja respeitada (Gênesis 9:6).

Paulo impediu o suicídio do carcereiro, di-zendo que estaria fazendo mal (Atos 16:28).

A solução ao sofrimento nesta vida não é fugir ou procurar escapar da dor, mas encarar os problemas com fé em Deus. Jó sofreu terrivelmente, mas não tomou a própria vida. Num momento de depressão, Elias até pediu que Deus o tomasse, mas não ousou tirar a própria vida (1 Reis 19:4). Paulo sofreu com seu espinho na carne, mas não tentou escapar pelo suicídio (2 Coríntios 12:7-10). O suicídio normalmente é uma tentativa de fugir de problemas, ao invés de procurar a ajuda de Deus. Pedro e Judas negaram Jesus na mesma noite. Judas fugiu e se suicidou (Mateus 27:5), enquanto Pedro se humilhou diante do Senhor e se tornou útil no reino de Deus durante o resto da vida (Mateus 26:75; João 21:15-19).

O suicídio não ajuda as pessoas que ficam para trás. Quando se suicida para fugir de problemas, outras pessoas têm de solucioná-los depois. Quando se suicida para "poupar" os outros (como alguns fazem quando sofrem de doenças terminais), acaba negando a oportunidade para os outros crescerem no amor e serviço. Pior ainda, deixa familiares e amigos com sentimentos de remorso e culpa.

Na vida enfrentamos grandes desafios, mas o suicídio não é a resposta do servo de Deus.

-por Dennis Allan

Leia mais sobre este assunto:
Servir a Deus ajudará você e a sua família a enfrentar os desafios modernos

Lidando com o pecado Saul e Davi: um estudo de caso

Aborto: Uma Perspectiva Bíblica

Guerra


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA