Share Button

Salmos: Lição 16

Salmos 83 - 89

Deus é bom, justo e poderoso. Somente nele o homem pode encontrar proteção e salvação. Ele estabelece e sustenta os justos e fiéis, e espalha e derruba os perversos e ímpios. Estes Salmos destacam os dois lados da justiça de Deus. Ele defende os inocentes e repreende aqueles que desrespeitam os seus princípios de retidão. “Ó SENHOR dos Exércitos, feliz o homem que em ti confia” (84:12). Para todos, ele oferece a esperança de participar da sua misericórdia e benignidade. 

Salmo 83 Pedido de Proteção contra os Inimigos de Israel

    1-8     Asafe pede para Deus proteger Israel contra os seus inimigos, citando vários povos vizinhos que queriam destruir os israelitas

    9-12   Ele cita várias vitórias que Deus deu aos israelitas no passado e pede que ele derrube, da mesma maneira, esses inimigos. Veja Juízes 7 e 8 (Midiã e os povos do Oriente com seus líderes, Orebe, Zeebe, Zeba e Zalmuna), Juízes 4 (Sísera e Jabim)

    13-18 Ele pede a justiça divina contra esses inimigos, para que possam reconhecer a onipotência de Deus (veja Salmo 68:1-2; Daniel 4:32)

Salmo 84 A Felicidade da Comunhão com Deus

    1-3  O autor deseja estar na presença de Deus, o único lugar onde encontra repouso para sua alma

    4-7  Feliz o homem que goza a comunhão com Deus. No Senhor ele acha força, direção,sustento e bênçãos

    8-11 Nestes versículos, o salmista faz um pedido particular, expressando o seu próprio desejo de estar na presença de Deus no santuário. Alguns comentaristas  acreditam que este Salmo refira-se ao período em que Davi (o ungido do versículo 9?) se afastou de Jerusalém devido à perseguição por Absalão

    12     Feliz o homem que confia no Senhor dos Exércitos
Salmo 85 O Povo Pede Perdão e Misericórdia
    Este Salmo fala da restauração do povo depois de sofrer castigo divino por sua iniqüidade. Pode ser que se refira ao povo que voltou a Judá depois do cativeiro na Babilônia (neste casto, combinaria bem com as mensagens de Ageu e Malaquias), ou pode ter um outro contexto histórico. Independente da situação específica, ele mostra a misericórdia de Deus para com seu povo perdoado

    1-3 Deus havia restaurado o seu povo, talvez depois de cativeiro em outra terra

    4-7 O povo pede, agora, o perdão divino para voltar às bênçãos da comunhão com o Senhor

    8-13 Para aqueles que temem a Deus e andam nos caminhos da justiça, ele promete paz, salvação, glória, graça, verdade e justiça e prosperidade
Salmo 86 Súplica de um Servo Fiel
    1-7    Na sua aflição, Davi implora a Deus. Ele se apresenta como um servo fiel, mas aflito, que confia no Senhor para ouvir e responder à sua oração

    8-10   Mas a base de sua confiança não é a sua própria justiça. Ele louva ao único Deus como o supremo Criador que domina as nações

    11-13 Ele promete aprender e seguir o caminho do Deus que o libertou

    14-17 Ele pede que Deus o salve dos inimigos que queriam tirar a sua vida
Salmo 87 Deus e as Nações em Sião
    Este Salmo continua o tema introduzido em 86:9. As nações, criadas por Deus, participam do louvor a Deus no santo monte

    1-3   A glória de monte Sião, a cidade de Deus

    4-6   A cidade de Deus não é apenas dos judeus. É a fonte de vida para outros povos,também estabelecidos pelo Senhor

    7     Deus é louvado com cânticos de alegria 
Salmo 88 Um Homem Aflito Pede Alívio
    1-2  O autor do Salmo pede que Deus ouça o seu pedido

    3-9   Ele descreve a sua situação de angústia, resultado de castigo divino. Sente-se  quase morto (4-6), abatido (7), rejeitado (8), desesperado (8-9)

    9-12 Ele pede a salvação divina, dizendo que não teria como servir e louvar a Deus se morresse. Como muitas grandes orações, o principal motivo para a salvação do homem é a glorificação de Deus

    13-18 Ele continua orando, pedindo livramento de sua angústia. Diferente da maioria das súplicas no livro de Salmos, este não relata a resposta de Deus. É uma petição sem resposta imediata
Salmo 89 Deus Esqueceu de Sua Promessa a Davi?
    Pelo conteúdo deste Salmo, parece provável que venha da época do reino dividido ou até do período do cativeiro, de um momento na história que a linhagem de Davi se encontrou numa
    situação precária.

    1-18 A primeira parte do Salmo consiste em uma canção de louvor, expressando confiança total no Senhor. O autor destaca várias qualidades de Deus, como a misericórdia (1), a benignidade (2), o poder (7-13,17), a justiça (14) a graça (14), a verdade (14), a glória (17). Sete vezes neste Salmo, ele usa a palavra “fidelidade” em referência a Deus. De fato, este Salmo se trata de uma questão da fidelidade do Senhor em relação a suas promessas. Neste trecho de adoração, ele fala sobre Deus como o poderoso Criador, e como fiel protetor de Israel e da casa de Davi. Os versículos 3 e 4 são a chave para entender o questionamento que vem no resto deste Salmo. Deus diz: “Fiz aliança com o meu escolhido e jurei a Davi, meu servo: Para sempre estabelecerei a tua posteridade e firmarei o teu trono de geração em geração.” O resto deste Salmo pergunta especificamente sobre essa promessa a Davi

    19-37 A promessa de Deus a Davi. Esta parte do Salmo apresenta um resumo das características principais da aliança que Deus fez com Davi (veja 2 Samuel 7:5-16). Essa aliança inclui vários temas messiânicos, e foi cumprida totalmente em Cristo. Especialmente compare o versículo 27 e Colossenses 1:15. O significado de “primogênito” não é, necessariamente, primeiro que nasce ou primeiro criado. Aqui, como em Colossenses, a primogenitura mostra a exaltação, não a origem, do Ungido
      Deus exaltou seu escolhido do meio do povo (19)
      Davi foi ungido rei (20)
      A mão de Deus estaria com ele (21)
      Deus lhe daria vitória sobre os inimigos (22-23)
      Acompanhado por Deus, o poder do ungido cresceria (24-25)
      O ungido seria fiel a Deus (26)
      Deus o exaltaria como primogênito, acima dos reis da terra (27)
      Esta aliança era eterna (28-29)
      Se os descendentes fossem desobedientes, Deus os castigaria mas não os rejeitaria totalmente (30-33)
      Deus prometeu não violar a sua aliança com Davi (34-35)
      A posteridade dele permaneceria no trono para sempre (36-37). 

    Promessas como esta obviamente olham para o reino eterno do Cristo

    38-45 Mas Deus rejeitou a casa de Davi! Estes versículos apresentam a queixa do Salmista, sugerindo que Deus havia esquecido a sua aliança com Davi

    46-51 Até quando, Senhor...? Este Salmo encerra com um apelo ao Senhor, pedindo que ele lembre-se logo de sua aliança e salve o seu povo. Enquanto Deus é eterno e pode ver o futuro, a existência breve do homem cria uma certa impaciência (47)

    52 A doxologia do Livro III (Salmos 73-89), que termina aqui Perguntas

Perguntas

Responda às seguintes perguntas sobre Salmos 83 - 89.


Salmo 83
1. Em qual livro do Velho Testamento encontramos a história das vitórias contra Sísera e contra Midiã?
2. Qual seria o benefício de envergonhar os inimigos (versículos 17 e 18)?

Salmo 84
3. Onde encontramos repouso e felicidade?
4. O que vale mais de 1.000 dias nas tendas da perversidade?

Salmo 85

5. O autor deste Salmo fez qual pedido a Deus?
6. Quem receberá a salvação?

Salmo 86
7. Por que Davi não pediu ajuda de outros deuses?
8. Todas as nações farão o que diante de Deus?

Salmo 87
9. O que era “Sião”?

Salmo 88
10. Por que este homem sofria?
11. Este Salmo fala da resposta à oração dele?
12. Deus sempre dá respostas imediatas às nossas orações?

Salmo 89
13. Qual característica de Deus é enfatizada acima de outras neste Salmo?
14. Este Salmo fala sobre a aliança de Deus com quem?
15. “Primogênito” sempre se refere ao nascimento ou à criação de uma pessoa, ou pode ter outro significado?
16. O que Deus faria se os descendentes de Davi se tornassem infiéis?

 

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA