Salmos: Lição 13
Salmos 68 - 72

“O nosso Deus é o Deus libertador.” Ele demonstrou o seu poder constantemente no Velho Testamento, salvando o povo da escravidão no Egito, dando-lhe diversas vitórias nas guerras contra os seus inimigos, etc. O papel dele como Salvador naquela época servia como sombra do trabalho de redenção a ser realizado pelo Messias no Novo Testamento. “...à presença de Deus perecem os iníquos. Os justos, porém, se regozijam, exultam na presença de Deus” (68:2-3). 

Salmo 68   Deus Dispersa os Inimigos e Abençoa os Fiéis

Este Salmo de Davi emprega linguagem de Juízes 5, o cântico de Débora depois da vitória de Israel sobre Jabim e Sísera. Uma leitura de Juízes 4 e 5 ajudará na compreensão deste Salmo

                    1-3      Davi pede para Deus se levantar e fazer uma distinção entre os ímpios e os justos. Os perversos são dispersos, e os justos se regozijam na presença de Deus

                    4-6      Deus, que protege os fracos e indefesos, merece a adoração

                    7-10     A presença de Deus é impressionante. Até o monte Sinai tremia na presença dele (compare Juízes 5:4-5). Este mesmo Deus é o Deus de Israel que abençoa o seu povo, enquanto os ímpios habitam em terra estéril (veja 6)

                    11-14   Enquanto os reis ímpios fogem da presença de Deus, as mensageiras do Senhor o louvam por seus grandes feitos. Observe a palavra feminina (mensageiras) no versículo 11, e compare o louvor deste Salmo com os cânticos de Miriã, Débora e outras. Especialmente compare Juízes 5:16,24

                    15-18   Embora o santuário de Deus já se encontrasse em Jerusalém (29), aqui Davi o compara ao monte de Basã, provavelmente monte Hermom, do qual deu para vigiar a terra de Israel. Também refere-se ao monte Sinai, donde veio a voz de Deus quando recebeu os israelitas como seu povo exclusivo. A vitória de Deus em salvar e preservar o povo de Israel olhava para o trabalho maior ainda da salvação em Jesus (compare 18 com Efésios 4:8)

                    19-23   Deus é louvado por ser o Salvador e Libertador do seu povo, não deixando o inimigo escapar a sua justiça

                    24-27   Os servos de Deus, músicos, as congregações e os guerreiros adoram a Deus. Benjamim, Zebulom e Naftali são três tribos destacadas na batalha em Juízes 4 e 5. Judá era a tribo real, a partir de Davi.

                    28-35   Deus se mostra poderoso, e as nações vêm com ofertas para adorar o Senhor 

Salmo 69   O Servo Sofredor Pede Socorro

Este Salmo é citado várias vezes no Novo Testamento, especialmente em relação ao sofrimento de Cristo. Nem tudo neste cântico se aplica a Jesus. Podemos melhor entendê-lo como um Salmo do sofrimento de um servo de Deus (Davi) que fornece as imagens necessárias para melhor compreender a angústia de Jesus.

                    1-4      Ele pede livramento dos seus perseguidores, dizendo que os inimigos o castigaram sem motivo. Veja João 15:25

                    5         Ao invés de ser maltratado pelos homens, ele confiava em Deus para julgá-lo na sua retidão

                    6-8      Ele sofreu injustiças, e a sua salvação confirmaria a esperança de outros servos de Deus

                    9-12    A linguagem do versículo 9 é aplicada a Jesus em João 2:17 e Romanos 15:3

                    13-18   Ele pede socorro, implorando que Deus responda à sua oração com graça e compaixão

                    19-21   Comenta de novo sobre a angústia de sua alma diante das perseguições. O versículo 21 toma um sentido profético pelas citações nos relatos da crucificação de Jesus (veja Mateus 27:34,48; 
Marcos 15:23,36; Lucas 23:36; João 19:28-29)

                    22-28   Ele pede o justo castigo para seus opressores. Palavras desses versículos são usadas no Novo Testamento para descrever aqueles que rejeitaram Jesus, incluindo Judas Iscariotes (Atos 1:20) e os judeus incrédulos (Romanos 11:9-10). É difícil aplicar toda a linguagem deste trecho a Jesus, pois o caráter imprecatório desses versículos não combina com a compaixão e graça mostradas na cruz, mesmo para com aqueles que o crucificaram

                    29-33   O salmista louva a Deus pela salvação que ele proporciona. Deus quer louvor e ações de graças, e não sacrifícios de animais (veja 40:6-8; 51:17; 1 Samuel 15:22-23)

                    34-36   Pelo fato que Deus o salvou, o servo confia nele para salvar e proteger o seu povo, até nas gerações futuras 

Salmo 70   Davi Pede Socorro de Deus

Aqui Davi pede livramento, e pede também que Deus deixe os ímpios envergonhados enquanto liberta os que confiam nele. Já encontramos a mesma mensagem em palavras quase idênticas em Salmo 40:13-17 

Salmo 71   O Servo Pede Proteção até à Velhice

                    1-6      Este Salmo reflete a confiança de um servo que entendia muito bem a sua dependência de Deus depois de muitos anos de serviço ao Senhor. Estes primeiros versículos usam palavras que aparecem dezenas de vezes nos Salmos para mostrar a fé em Deus, tais como rocha, refúgio e fortaleza

                    7-18    Outros olham para este servo com admiração, mas ele mesmo sabe que vive por causa de Deus, e o louva por isso (7-8). Ele pede para Deus continuar o protegendo até à velhice, não deixando os inimigos achá-lo desamparado (9-13). Este homem quer continuar proclamando as grandezas da justiça de Deus para gerações futuras (14-18). Os versículos 17 e 18 descrevem bem o propósito de Deus para suas criaturas. Da mocidade até à velhice, devemos   declarar as boas-novas de Deus aos outros

                    19-21   Honrando a Deus por suas grandes obras, o salmista mostra sua confiança que, mais uma vez, será salvo e protegido pelo Senhor

                    22-24   Grato pela salvação que Deus lhe deu, ele encerra o Salmo com adoração ao Senhor 

Salmo 72   O Rei Justo

Este é um dos Salmos de Salomão. A sua mensagem se enquadra no contexto de seu pedido a Deus por sabedoria para julgar e governar bem o povo de Israel. Por outro lado, os temas deste Salmo sugerem alguém maior do que Salomão,sugerindo a grandeza do reino de Cristo em cumprimento das promessas a Abraão (veja Gênesis 12:1-3; 2 Samuel 7:8-17)

                    1-4      O Salmo começa com um pedido – que Deus conceda a justiça ao rei para que este possa governar o povo com eqüidade. Um rei justo defende os aflitos e esmaga aos opressores

                    5-11     O reino deste rei seria:

                                  Eterno (5,7)

                                  Uma fonte de bênção (6)

                                  Justo (7)

                                  Pacífico (7)

Extenso/Universal (8-11). Obs.: A linguagem do versículo 8 pode ser entendida num sentido limitado, conforme Gênesis 15:18, ou num sentido mais amplo, conforme Atos 1:8

   Vitorioso (9-11)

   Próspero (10)

                    12-14   O reino seria assim abençoado por causa da justiça e da bondade do rei

                    15-17   O rei teria as bênçãos de uma vida longa e próspera com o apoio do povo (15). A terra seria abençoada (16). O reino eterno deste rei traria bênçãos para todos os homens (17; compare Gênesis 12:3)

                    18-19   Estes dois versículos formam a doxologia do segundo livro

                    20       Este comentário encerra o Livro II, que contém muitos Salmos de Davi


Perguntas

Responda às seguintes perguntas sobre Salmos 68 - 72.

Salmo 68

1.        Este Salmo se baseia em boa parte em qual evento histórico e em qual texto de outro livro do Velho Testamento?

2.        O que as tribos de Benjamim, Naftali e Zebulom fizeram?

Salmo 69

3.        Este Salmo fala exclusivamente do Messias? Explique a sua resposta.

4.        Quais são algumas passagens no Novo Testamento que citam este Salmo?

5.        Jesus queria riscar do “livro dos vivos” os nomes das pessoas que o crucificaram?

Salmo 70

6.        O Salmista pediu que Deus se apressasse para fazer o que?

Salmo 71

7.        O autor deste Salmo estava em qual fase da vida? 

8.        Ele começou a servir a Deus quando? 

9.        O que nós devemos fazer da mocidade até à velhice?

Salmo 72

10.      Quem escreveu este Salmo?

11.      Tudo descrito aqui foi realizado no reinado do autor? Explique.


ESTUDOS BÍBLICOS     PESQUISAR NO SITE     MENSAGENS EM ÁUDIO    
MENSAGENS EM VÍDEO   
ESTUDOS TEXTUAIS    ANDANDO NA VERDADE  
O QUE ESTÁ ESCRITO?
  
O QUE A BIBLIA DIZ?

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©2014 Karl Hennecke, USA