Share Button

Lição 2

Não Há Nenhum Justo
(Romanos 2:1 - 3:20)


    Pessoa de boa moral é condenada (2:1-16)

            Alguns poderiam alegar isenção da condenação de 1:18-32 na base que eles desaprovam a maldade (veja 1:32 e contraste com aqueles que a encorajam)

            A evasiva clássica de ver as Escrituras da forma que aplicam-se apenas a outra pessoa

            Paulo aqui declara culpado de pecado até o "homem de boa moral" salientando os princípios do julgamento

            O julgamento é inescapável (2:1-4)

                  A pessoa de boa moral também não tem desculpa

                        Ela pratica as mesmas coisas que condena nos outros (como o homem que discute que é errado discutir, ou que é extremamente crítico daqueles que são extremamente críticos)

                        O julgamento será segundo a verdade, ou seja, de acordo com a realidade, com os fatos

                  Ela não pode escapar

                        Não por suas relações nacionais ou religiosas

                        Nem por sua condenação da impiedade e de suas exortações para reforma

                        Nem pela bondade de Deus, que deveria conduzir ao arrependimento. Muitos se enganam e abusam da bondade de Deus, pensando que ele é demasiadamente amoroso para castigar o pecado

            O julgamento é justo (2:5-11)

                  Segundo o procedimento

                        Ele é endurecido e tem um coração impenitente

                        Ele está investindo na ira divina

                        Todo homem recebe recompensa pelo que tem feito

                        Há somente duas classes

                  Sem importar a origem nacional

                        Todo aquele que faz o mal recebe tribulação e angústia

                        Todo aquele que faz o bem recebe glória e honra

                        Observe que a glória e a honra para aquele que faz o bem é, de fato, teórica, uma vez que ninguém faz o bem (3:9-20)

                        É claro que Paulo está combatendo a noção da primazia do judeu sobre o gentio no julgamento; de fato, desde que os judeus foram os primeiros a serem abençoados (1:16), eles serão os primeiros a serem julgados 

 Perguntas:

        1. Quem está sendo condenado neste trecho (veja especialmente v.1)?

        2. Qual é o propósito da bondade e longanimidade do Senhor?

        3. Como Paulo descreveu os dois destinos do homem?

        4. Desafio adicional: Na prática, quem ganha justificação fazendo o bem?


            O julgamento é imparcial (2:12-16)

                  Duas classes de pecadores perecerão: aqueles sem lei (os gentios) e aqueles com lei (os judeus) (2:12)

                  Porque não os que ouvem, mas os que fazem serão justificados; o que importa é obediência à lei, não a posse dela. Vemos a aplicação a nós?

                  Os gentios têm uma lei (2:14-15)

                        A lei está gravada em seus corações

                        Eles demonstram isto de três maneiras

                              Conduta: fazem instintivamente algumas coisas certas

                              Consciência: estimativa íntima de seus próprios atos

                              Avaliação dos atos dos outros

                  O dia do julgamento (2:16)

                        Segundo o evangelho

                        Deus julgará os segredos dos homens

                        Por meio de Cristo Jesus

    Perguntas:

1. Qual diferença no julgamento existe entre o judeu e o gentio?

2. De que forma Paulo demonstrou a existência de lei para os gentios?

3. Quem será justificado sem Cristo?

4. Desafio adicional: No trecho completo (2:1-16), quais são os princípios básicos do julgamento de Deus?


      O judeu é condenado (2:17 - 3:8)

            Apesar da lei (2:17-24)

                  O fundamento da alegada superioridade dos judeus (2:17-20)

                        Eles possuíam a lei e pensavam que fossem os instrutores dos ignorantes

                        Isto não diminuía, mas aumentava sua culpa quando desobedeciam a lei

                  Eles desobedeciam o que ensinavam (2:21-24)

                        É melhor entender 2:23 como uma afirmação do que uma pergunta (o original permite ambos dos entendimentos)

                        A conduta do povo de Deus reflete sobre ele

            Apesar da circuncisão (2:25-29)

                  A obediência é mais importante do que a circuncisão (2:25-27)

                  O verdadeiro judeu X o falso judeu (2:28-29)

                        Circuncisão interna X circuncisão externa

                        Do coração X na carne

                        No espírito X segundo a lei

                        Aprovação de Deus X aprovação dos homens

                  Nem a lei nem a circuncisão ajudam sem obediência

Perguntas:

    1. Em quais duas coisas os judeus confiavam?

    2.Qual foi o principal fracasso do judeu?

    3. Por que os gentios blasfemavam ao Senhor?

    4. Em quais circunstâncias a circuncisão valeu?

    5. Quem é o verdadeiro judeu?

    6. Desafio adicional: O que significa a circuncisão espiritual (veja Colossenses 2:11-13; Filipenses 3:3)?


            Perguntas que um judeu poderia fazer para refutar Paulo (3:1-8)

                  O que há de valor em ser judeu (3:1-2)

                        Eles pensavam que tinham privilégios especiais

                        Tinham, ainda que não estivessem isentos do julgamento

                        Eles foram abençoados com a revelação de Deus

                              Veja Deuteronômio 4:8; Salmo 147:19-20

                              Veja 9:4-5 para mais outras bênçãos dos judeus

                  Muitos, porém, não acreditaram; isto anula a fidelidade de Deus? (3:3-4)

                        Eles tinham a noção errada de que Deus era obrigado a abençoar os judeus como uma raça

                        Deus não pode ser infiel; em qualquer ação judicial, Deus vence

                  Se Deus é glorificado apesar da impiedade do homem, deveríamos ser injustos para glorificar mais a Deus? (3:5-8)

                        Falo como homem: Paulo, como cristão, não pode nem mesmo imaginar Deus elogiando a injustiça

                        No caso, Deus nem poderia julgar o mundo

                        Todo pecador poderia usar o mesmo raciocínio

                        Levaria à doutrina: façamos o mal para que resulte o bem, uma doutrina que alguns falsamente acusavam Paulo de ensinar

Perguntas: 

    1. Qual ligação existe entre 3:1 e o tema no último parágrafo do capítulo 2?

    2. Qual vantagem os judeus tinham?


    Todos são condenados (3:9-20)

            Não há nenhuma diferença entre judeus e gentios (3:9)

            Citações do Velho Testamento (3:10-18)

                  Afirmações gerais de pecaminosidade de todos os homens (3:10-12)

                  Em palavra (3:13-14); a maneira como um homem fala manifesta sua impiedade

                  Em ato (3:15-17)

                        Observe o destaque de diversas partes do corpo

                        Como um furacão matador, deixa a destruição e a devastação no seu rastro

                  Causa fundamental: nenhum temor de Deus (3:18)

                        Diante de seus olhos: Eles não deixam Deus fazer nada para direcionar suas vidas

                        O temor de Deus é o ponto de partida para a vida (Provérbios 1:7; 9:10)

            Encerra todos os homens (até mesmo os judeus) sob o pecado (3:19-20)

                  Os judeus podiam ter sentido que esta condenação universal se aplicava somente aos gentios, mas estava na lei dos judeus; portanto, obviamente, aplica-se a eles

                  Deus trancou todos os homens numa prisão para mostrar-lhes que há somente uma porta através da qual eles podem libertar-se

                  Retira toda a esperança de ser justificado como guardião da lei; ninguém pode ser justo (inocente) com base no caráter e na conduta pessoal; ninguém ganha justificação por mérito

                  A lei é uma régua que simplesmente demonstra a tortuosidade de todos os homens

Perguntas: 

    1. De que forma os judeus e os gentios eram iguais?

    2. Como Paulo demonstrou os pecados dos judeus?

    3. Por que ninguém consegue se justificar pelas obras da lei?

    4. Desafio adicional: Existe uma lei pela qual um homem pode ser justificado?


 

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA