Share Button

Lição 13

Comentários Finais 

(Romanos 15:14 - 16:27)


Algumas notas sobre esta conclusão

    É interessante notar que estes comentários finais ecoam muito do que Paulo escreveu na introdução

        Elogio de romanos (1:8; 15:14)

        Ministério para os gentios (1:13; 15:15-21)

        Impedimento para visitar Roma (1:13; 15:22)

        Desejo de vê-los para mútuo benefício (1:11-12; 15:23-24, 32)

        Endividamento (1:14; 15:25-27)

        Oração (1:9-10; 15:30-32)

        Elogios e agradecimentos referentes a todos (1:8; 15:33)

    Os elementos encontrados aqui são típicos das conclusões das cartas de Paulo

        Planos de viagens (15:14-29; 1 Coríntios 16:1-9)

        Pedido de oração (15:30-32; Efésios 6:18-20; Colossenses 4:3-4; 1 Tessalonicenses 5:22; 
   
     2 Tessalonicenses 3:1-2; Filemom 22)

        Oração e desejo de paz (15:33; 2 Coríntios 13:11; Gálatas 6:16; Efésios 6:23; Filipenses 4:9; 
        1
Tessalonicenses 5:23; 2 Tessalonicenses 3:16)

        Os companheiros de Paulo (16:1-2; 1 Coríntios 16:10-12, 15-18; Efésios 6:21-22; Colossenses 4:7-9;
   
     2 Timóteo 4:20)

        Exortação a saudar uns aos outros (16:1-2; 1 Coríntios 16:20; 2 Coríntios 13:12; Filipenses 4:21; 
        1
Tessalonicenses 5:26; 2 Timóteo 4:19; Tito 3:15)

        Ósculo santo (16:16; 1 Coríntios 16:20; 2 Coríntios 13:12; 1 Tessalonicenses 5:26)

        Advertência e exortação (16:17-19; 1 Coríntios 16:13-14,22; 2 Coríntios 13:11; Colossenses 4:17)

        Desejos e promessas (16:20; 1 Coríntios 16:22; 1 Tessalonicenses 5:24)

        A graça seja convosco (16:20; 1 Coríntios 16:23; 2 Coríntios 13:14; Gálatas 6:18; Efésios 6:24;
   
     Filipenses 4:23; Colossenses 4:18; 1 Tessalonicenses 5:28; 2 Tessalonicenses 3:18; 1 Timóteo 6:21;
   
     2 Timóteo 4:22; Tito 3:15; Filemom 25)

        Saudações dos companheiros de Paulo (16:16, 21-23; 1 Coríntios 16:19-20; 2 Coríntios 13:13;
   
     Filipenses 4:21-22; Colossenses 4:10-14; 2 Timóteo 4:21; Tito 3:15; Filemom 23-24)

        Doxologia (16:25-27; Filipenses 4:20)

O ministério de Paulo (15:14-21)

    Sua carta

        Ele os cumprimentou por sua bondade, conhecimento e capacidade para admoestar uns aos outros

        Sua ousadia

            Não se escreve timidamente àqueles em quem se tem bastante confiança

            Ele considerava isto um lembrete

            Ele ministrava o evangelho como um sacerdote; ele estava lidando com algo santo

        Outra confirmação de que a igreja era composta principalmente de gentios

    Seu ministério

        Ele falaria somente de

            O que Cristo tinha cumprido (não seu próprio empreendimento)

            Por intermédio dele (não através de algum outro)

            Precisamos lembrar constantemente que somos meros instrumentos

        Seu trabalho apostólico

            Agente: Cristo

            Propósito: Obediência dos gentios

            Meios: Palavra e obra; poder de sinais e maravilhas

                • Sinais: indica o significado deles, o propósito

                • Prodígios: indica o seu efeito

                • Milagres: indica seu caráter (o poder de Deus sobre a natureza)

            Resultado: o evangelho divulgado plenamente de Jerusalém ao Ilírico

        Paulo estava determinado a conquistar novos territórios para o evangelho
   
     Ele não era um rival ou competidor de qualquer pregador do evangelho

            Ele não procurava encontrar um grande, confortável "pastorado"; ele ia aonde fosse necessário

Perguntas: 

1. Qual foi a opinião de Paulo referente a estes irmãos?

2. Por que ele escreveu ousadamente a eles?

3. Quais são as únicas cosias sobre as quais Paulo queria falar?

4. Quais são as características principais do ministério de Paulo (15:18-21)?

5. Onde Paulo queria pregar?


Os planos de viagem de Paulo (15:22-33)

    Ele não tinha vindo até então porque estava pregando em outras áreas; mas agora que sua obra tinha
   
sido cumprida ele estaria livre para ir ter com eles (15:22)

    Ele planejava ir a eles depois de visitar Jerusalém, a caminho da Espanha (15:23-29)

        Ele planejava ir primeiro a Jerusalém

            Estava levantando uma coleta para os santos pobres de Jerusalém (veja 1 Coríntios 16:1-4; 
            2
Coríntios 8-9; Atos 24:17)

            Acreditava ser certo que os gentios, que tinham sido abençoados espiritualmente pelos judeus,
   
         devessem partilhar com eles materialmente

            Queria acompanhar pessoalmente a coleta

        Então ele esperava visitar Roma

            Queria que eles o ajudassem em seu caminho, talvez com alimento, roupa, pessoal, meios de
   
         transporte, fundos, etc.

            Queria ser abençoado por uma visita a eles

        Então ele planejava ir à Espanha

            De acordo com seu modelo (15:20) ele não teria ficado muito tempo num lugar já evangelizado

            Não sabemos se Paulo chegou à Espanha ou não

    O pedido de Paulo por orações (15:30-33)

        A frase de Paulo, "luteis juntamente", indica a diligência e a energia despendidas na verdadeira oração

        Que

            Ele seria libertado dos desobedientes

            Os judeus aceitariam a contribuição

            Ele e seus companheiros poderiam ir a eles

        Pela vontade de Deus

            Paulo sempre reconheceu sua dependência da vontade de Deus

            De fato, ele não estava totalmente livre dos desobedientes, porque esteve aprisionado durante
   
         anos como resultado dessa viagem; pelo outro lado, eles não mataram-no

            As outras partes de sua oração aparentemente foram cumpridas por Deus

Perguntas:

1. Quais eram as três etapas dos planos de Paulo para viajar?

2. Qual foi o propósito da viagem de Paulo para Jerusalém?

3. Sobre quais coisas Paulo pediu as orações dos romanos?

4. Desafio adicional: Qual foi a resposta do Senhor a estas orações?


Elogio de Febe (16:1-2)

    Ela era uma serva da igreja de Cencréia e estava viajando para Roma
   
Paulo encorajou os romanos a receberem-na e ajudarem-na

    Ela havia sido uma ajudante de muitos, incluindo-se Paulo (possivelmente ela estava levando esta carta
   
aos romanos)

Saudações (16:3-16)

    Priscila e Áqüila

        Cooperadores em Cristo

        Arriscaram suas vidas por Paulo

        A igreja se reunia na casa deles

    Notas diversas

        Dos 26 nomes mencionados, 9 eram mulheres

        Paulo parecia tentar dizer algo elogioso sobre cada um até o versículo 14, onde continuou
   
     simplesmente alistando os outros

        Três eram parentes (compatriotas judeus?)

        Observe o interesse de Deus nos cristãos comuns; onde nos ajustaríamos num tal catálogo?

        É interessante que Pedro não foi mencionado; certamente, com tantos alistados, se ele fosse o bispo
   
     romano por este tempo (como argüído pelos estudiosos católicos) Paulo o teria mencionado

Perguntas: 

1. Quem foi Febe? Qual a função dela?

2. Quais são as boas coisas que Paulo mencionou sobre Áquila e Priscila?

3. Quais são os elogios que Paulo deu sobre os irmãos e as irmãs (16:6-16)?


Advertência contra os falsos mestres (16:17-20)

    Há um padrão definido de certo e errado; a verdade não se contradiz. Aqueles que ensinam diferente dos
   
apóstolos devem ser rejeitados

    O único modo certo de tratar esses homens é evitá-los; continuar argumentando com eles seria perigoso,
   
pois eles falam de modo persuasivo

    Eles são interesseiros; alguns têm motivos impróprios e pessoas puras precisam perceber isto

    A igreja romana precisa viver de acordo com sua boa reputação

    Alusão no versículo 20 à promessa de Gênesis 3:15

Perguntas: 

1. Qual foi a motivação e quais foram os métodos dos falsos mestres?

2. O que eles deviam fazer sobre os falsos professores?

3. Por que Paulo estava se regozijando sobre os irmãos romanos?

4. Qual promessa Paulo fez sobre eles (16:20)?


Saudações de vários indivíduos (16:21-24)

    Timóteo é mencionado na maioria das cartas de Paulo

    Paulo, de costume, não escrevia a carta; ele usava um amanuense; neste caso, foi Tércio (veja 1 Coríntios
   
16:21; Gálatas 6:11; 2 Tessalonicenses 3:17; 1 Pedro 5:12)

Expressão de louvor para encerrar (16:25-27)

    A carta começa e termina com o poder de Deus através do evangelho (veja 1:16)

    Este encerramento ecoa muitos dos temas mencionados através da carta

    É apropriado que esta carta cheia do maravilhoso plano e propósito de Deus terminasse louvando sua
   
sabedoria através de Jesus Cristo

Perguntas: 

1. De quem foram enviados saudações?

2. Quem foi Tércio? O que ele fez?

3. O que tinha acontecido com o ministério que tinha sido mantido em segredo a muito tempo?

4. Qual foi o resultado da manifestação do evangelho?


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA