Share Button

Lição 12

O Fraco e o Forte

(Romanos 14:1 - 15:13)


Não julguem uns aos outros (14:1-12)

    Este trecho de Romanos trata de questões de desacordos entre os irmãos

        Os cristãos não vão concordar sempre em tudo

        Seu nível de maturidade e de fé difere

        Estas questões não eram fundamentais para o evangelho (14:17), mas eram assuntos de
   
     conscienciosa convicção perante Deus

        Ensinamento bem prático, porque situações de diferenças de crença freqüentemente se levantam
   
     entre irmãos de hoje

    Diferenças neste texto

        Comer carne: alguns acreditavam que se podia, outros que não. Talvez isto fosse relacionado com
   
     as carnes imundas do Velho Testamento

        Observação de dias: alguns comemoravam certos dias, outros tratavam todos os dias do mesmo
   
     modo. Talvez isto fosse relacionado com o sábado e outros dias festivos do Velho Testamento

     Instruções aos fortes

        Aceitem os fracos

        Não desprezem o irmão fraco

        Não discutam com ele

    Instruções aos fracos

        Não julguem seu irmão

        É errado julgar o servo de Deus; seria como entrar no negócio de outra pessoa e começar a dar
   
     instruções aos empregados!

    Princípios envolvidos

        É preciso fazer tudo pelo Senhor

        Cada um deve seguir suas convicções pessoais

        Cristo é o juiz

Perguntas: 

1. Sobre quais questões os fortes e os fracos debateram?

2. Quais são as instruções aos fortes?

3. Quais são as instruções aos fracos?

4. Quais coisas devem os dois grupos fazer?


Não faça seu irmão tropeçar (14:13-23)

    Significado (14:13-14)

        Tentar o irmão ou encorajá-lo a violar sua consciência, suas convicções

        Quando se faz o que se crê ser errado, peca-se, não importa se é objetivamente errado ou não

    Motivos (14:15-18)

        Machucar um irmão não está de acordo com o amor

        Cristo morreu por seu irmão; não pense mais de sua comida do que Jesus pensou de sua própria
   
     vida! [Este versículo demonstra claramente a possibilidade de apostasia].

        Se usássemos a liberdade que temos em Cristo de modo irresponsável, nosso bem 
        seria falado como
mal

        O reino de Cristo não existe para satisfazer nossas preferências de alimentos e bebidas. Para insistir-se
   
     em comer tudo o que se quer é reduzir o reino a uma questão de preferências dietéticas. Estes
   
     assuntos são totalmente insignificantes

        Aceitação por Deus, aprovação pelos homens

    Resumo de princípios (14:19-23)

        Procure a paz e a edificação

        Evite qualquer coisa que cause dano espiritual a um irmão

        Faça só aquilo que você pode fazer em boa consciência

            Se eu violo minha consciência, demonstro que estou disposto a fazer o que creio ser errado

            Assim mostro uma atitude rebelde ao Senhor

Perguntas:

1. Qual é a consequência de fazer com que o irmão viole sua consciência?

2. Por que é errado desobedecer a própria consciência?

3. O que deve ser a procura principal dos cristãos (14:19)?

4. Desafio adicional: Quais são as aplicações práticas para hoje em dia destes princípios?


Exemplo de Cristo (15:1-13)

    O forte deve edificar o fraco (15:1-4)

        Não a satisfação pessoal, mas o bem espiritual de meu irmão deve governar minha conduta

        Negação de si mesmo é um traço principal de cristianismo

        Cristo sofreu por nós; ele é o exemplo supremo

        Paulo citou o Salmo 69 como prova de que Cristo não procurou seu próprio bem-estar; então, ele
   
     explica que as Escrituras do Velho Testamento são para nossa instrução

    Oração para que Deus lhes conceda unidade para glorificar Deus (15:5- 6)

        Deus é a fonte de toda a boa dádiva

        Devemos fazer todas as coisas de acordo com Cristo; ele é nosso modelo supremo

        Mostra que a unidade não exige concordância em cada detalhe (por exemplo, comer carne)

    Aceitar uns aos outros (15:7-12)

        De novo, Cristo é o modelo (15:3,5)

            Cristo tornou-se judeu para abençoar os gentios, assim não deverá haver rivalidade

            Provavelmente as diferenças em Romanos 14 envolviam diferenças entre judeus e gentios

            Muitas citações do Velho Testamento mostram que o plano de Deus tinha sempre visado os
   
         gentios

        A glória de Deus, novamente, é a meta (observe 15:6,9)

    Ele conclui esta parte com uma oração (15:13)

Perguntas: 

1. O que os fortes devem fazer?

2. Quem é o modelo supremo?

3. Como os irmãos devem se relacionar?

4. Quais coisas foram realizadas através do ministério de Jesus?


 

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA