Share Button

Lição 26
A Viagem de Paulo para Roma

(Atos 27:1 - 28:31)


Paulo Começa sua Viagem para Roma (27:1-26)

- Paulo foi entregue a Júlio, um centurião, e foi acompanhado por Aristarco de Tessalônica e Lucas16 (27:1-2)

[16 A última parte do livro de Atos em que Lucas está junto com Paulo (sabemos porque fala sempre de "nós", assim incluindo o autor do livro na narrativa) é de 27:1 a 28:15.]

- No primeiro dia da viagem, eles foram para o norte perto da costa e chegaram a Sidom, onde Paulo foi atendido pelos irmãos (27:3)

- O navio passou entre a ilha de Chipre e a terra de Cilícia e eles desembarcaram em Mirra (27:4-5)

- Embarcaram em outro navio, este com destino à Itália, que conseguiu chegar com muita dificuldade em Bons Portos, na ilha de Creta (27:6-8)

- A navegação se tornou difícil e perigosa, porque o inverno, com seus ventos fortes, já estava chegando. O tempo do Dia do Jejum (Dia da Expiação) já tinha passado. Este dia especial foi observado no mês de outubro (27:9)

- O centurião tinha que escolher entre o conselho de Paulo, um prisioneiro, e os marinheiros. Ele rejeitou o aviso de Paulo e decidiu continuar a viagem um pouco mais17 (27:9-12)

[17 De novembro a março, foi considerado impossível a navegação no Mediterrâneo. Então, eles decidiram continuar por mais um pouco para achar um lugar melhor onde passar o inverno. Escolheram Fenice, na mesma ilha de Creta, como destino.]

- Eles continuaram perto da costa de Creta, até que um vento forte (Euroaquilão) levou o navio para o sul, na direção da África (27:13-15)

- Enquanto o navio foi levado pelo vento, eles jogaram fora muitas coisas, temendo a possibilidade de naufrágio nas areias movediças da Sirte, a costa africana entre Cartago e Cirene (27:16-19)

- Depois de alguns dias sem ver o sol nem estrelas, eles ficaram desesperados (27:20)

- Paulo falou com as pessoas no navio, dizendo que um anjo tinha revelado para ele que o navio seria destruído, mas que todas as pessoas sobreviveriam (27:21-26)

Perguntas: 

1. Trace num mapa a viagem de Paulo de Cesaréia até a ilha de Cauda (esta primeira parte da viagem), notando os lugares mencionados:

a. Sidom

b. A passagem entre Chipre e Cilícia

c. Mirra

d. Cnido

e. Creta (Bons Portos, Laséia e Fenice)

f. Cauda

2. Qual foi o conselho de Paulo antes de partir de Bons Portos, Creta? Por que o centurião não seguiu este conselho?

3. Quando eles foram levados pelos ventos, o que Paulo disse para animá-los?


Paulo e seus Companheiros Sofrem Naufrágio no Mediterrâneo (27:27-44)

- Depois de duas semanas, os marinheiros perceberam que estavam chegando perto da terra, e começaram medir a profundidade do mar. Diminuiu de 20 a 15 braças (uma braça é aproximadamente dois metros), e eles lançaram âncoras para esperar o dia amanhecer (27:27-29)

- Os marinheiros prepararam para fugir do navio, mas quando Paulo falou com o centurião, dizendo que todos teriam que ficar a bordo, ele não permitiu a fuga (27:30-32)

- Paulo falou com todas as pessoas no navio (276 ao todo) para animá-las, e todas comeram pela primeira vez em duas semanas (27:33-37)

- Eles lançaram a carga de trigo no mar (27:38)

- Os marinheiros tentaram guiar o navio até a praia, mas o encalharam nas águas rasas do mar (27:39-41)

- Quando o navio começou a quebrar no mar, os soldados quiseram matar os prisioneiros. O centurião, querendo salvar a vida de Paulo, não os deixou (27:41-43)

- Todos chegaram vivos à terra, exatamente como Paulo tinha profetizado (27:43-44; veja 27:22)

Perguntas: 

1. Descreva o naufrágio de Paulo e de seus companheiros, notando especialmente como o centurião e outras pessoas no navio acreditavam nas palavras de Paulo.

2. Quantas pessoas estavam a bordo do navio? Quantas morreram no naufrágio?

3.î Desafio adicional: No total, as Escrituras falam que Paulo sofreu quantos naufrágios? (Veja 2 Coríntios 11:25)


As Vítimas do Naufrágio Permanecem na Ilha de Malta até Primavera (28:1-10)

- O povo da ilha de Malta recebeu as vítimas do desastre e as tratou bem (28:1-2)

- Quando Paulo foi mordido por uma cobra, os habitantes da ilha concluiram que ele era um assassino sendo castigado pelos crimes (28:3-4)

- Quando eles viram que ele não sofreu nada18, chegaram à conclusão de que ele era um deus (28:5-6)

[18Esta passagem ilustra a promessa feita por Jesus aos apóstolos em Marcos 16:17-20. É claro que os milagres confirmavam a verdade das palavras de Paulo.]

- Públio, o homem principal da ilha, hospedou Paulo e seus companheiros por três dias. Paulo curou o pai dele e muitos outros habitantes de Malta (28:7-10)

Perguntas: ì Localize num mapa a ilha de Malta, onde aconteceu o naufrágio.

1. Descreva os milagres realizados por Paulo em Malta.

2. Desafio adicional: Qual foi o propósito dos dons milagrosos que Jesus prometeu aos apóstolos? (Veja Marcos 16:17-20). Citando o caso de Paulo, explique como estes milagres serviram para confirmar a palavra revelada.


Paulo Chega em Roma (28:11-16)

- Depois de invernar em Malta, eles embarcaram num outro navio para Roma (28:11)

- Pararam por três dias em Siracusa, Sicília, e depois foram a Régio (no sul da Itália), e então chegaram em Putéoli19, onde desem-barcaram e ficaram uma semana com os irmãos (28:12-14)

[19Ou, Pozuoli]

- Alguns cristãos de Roma foram até à Praça de Ápio e às Três Vendas para encontrarem Paulo; eles o acompanharam até Roma (28:15)

- Foi permitido a Paulo morar numa casa alugada com um soldado o guardando (28:16; veja 28:30)

Perguntas: 

1. Conte a história da última parte da viagem de Paulo (de Malta até Roma), localizando num mapa todos os lugares mencionados no texto:

a. Siracusa

b. Régio

c. Putéoli (Pozuoli)

d. Praça de Ápio

e. Três Vendas

f. Roma

2. Desafio Adicional: Pense na viagem de Paulo do ponto de vista das pessoas que o acompanharam (o centurião, os soldados, os outros prisioneiros, os marinheiros, etc.). Depois de ouvir as revelações, testemunhar os milagres e ver o amor entre os cristãos de Sidom até Roma, qual seria sua impressão de Cristo, a quem Paulo servia?


Paulo Prega em Roma como Prisioneiro (28:17-31)

- Paulo convocou os líderes judeus em Roma e explicou que ele foi preso por causa de sua fé na esperança de Israel. Eles decidiram ouvir mais (28:17-22)

- Um grande número de judeus se reuniu na casa de Paulo, e ele tentou convencê-los a respeito de Jesus (28:23)

- Houve uma divisão entre os judeus, alguns acreditando e outros rejeitando a palavra (28:24-29)

    - Paulo aplicou a eles as palavras de Isaías 6:9-10, mostrando que nem Deus nem Paulo eram culpados, porque eles mesmos rejeitaram a verdade

    - Paulo disse que os gentios ouviriam a mensagem da salvação que os judeus tinham rejeitado

- Paulo continuou por dois anos como prisioneiro em Roma20, mas com liberdade para pregar e ensinar sobre Jesus em sua casa (28:30-31)

[20É bem provável que Paulo tenha escrito as cartas aos Efésios, aos Filipenses, aos Colossenses e a Filemom durante estes dois anos em Roma (veja os comentários feitos por Paulo em Efésios 3:1; 4:1; 6:20; Filipenses 1:7,13,17; 4:22; Colossenses 4:3,10; Filemom 9,10,23).]

Perguntas: 

1. Descreva as condições do aprisionamento de Paulo em Roma.

2. Qual foi o tema do discurso de Paulo aos líderes judaicos em Roma?

3. Como os judeus reagiram?

4. Paulo citou qual profecia do Velho Testamento para mostrar a culpa dos seus ouvintes em rejeitar a palavra de Jesus?


 

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA