Estudo Textual
Marcos 13:1-14:11

Jesus Prediz a Destruição do Templo (13:1-31)

    - Os líderes judaicos já tinham feito tudo que podiam para refutar Jesus e sua autoridade, mas não conseguiram (11:27-12:34). Então, eles começaram a planejar como matariam Jesus (14:1-11). Jesus, por sua parte, censurou estes hipócritas, mostrando a culpa deles diante de Deus (12:38-44; veja Mateus 23:1-36). Então, ele dá no capítulo 13 a profecia da destruição do templo, que tinha sido corrompido pelo povo rebelde
    - Jesus, saindo do templo com seus apóstolos, disse que o templo seria destruído (13:1-2)
    - No monte das Oliveiras, os apóstolos perguntaram a Jesus sobre esta profecia: "Dize-nos quando sucederão estas cousas, e que sinal haverá quando todas elas estiverem para cumprir-se" (13:3-4)
    - Jesus explicou esta profecia sobre a destruição do templo (13:5-31)
        - Ele falou dos sinais que aconteceriam antes do cumprimento da profecia:
            - A chegada de falsos profetas, alegando ser o Cristo (5-6,21-22)
            - Diversas calamidades (7-8)
                            • Guerras (7-8)
                            • Terremotos (8)
                            • Fomes (8)
            - Perseguições (9,11-13)
            - A pregação do evangelho a todas as nações (10)
        - Ele falou, também, que eles reconheceriam a hora da destruição pela chegada do "abominável da desolação" (14)
        - A fuga seria rápida, sem tempo para voltar à casa e buscar as posses (14-18)
        - Seria um período de grande tribulação e sofrimento (19-20)
        - Através desta profecia, os seguidores de Jesus foram avisados (23)
        - Este julgamento seria uma vinda de Jesus para abalar os poderes (representados pelo sol, a lua e as estrelas) e proteger seus escolhidos (24-27)
        - Jesus afirmou que estes sinais dariam aviso da destruição iminente (28-29)
        - Ele acrescentou a afirmação de que tudo isto aconteceria naquela mesma geração (30-31)
    - Observações sobre a interpretação da profecia de 13:1-31
        - Temos que acreditar nas palavras de Jesus. Ou as coisas até versículo 31 já aconteceram (na mesma geração em que Jesus profetizou), ou Jesus era um falso profeta- O entendi-mento deste versículo ajuda muito na interpretação da profecia deste trecho. Diversos erros humanos poderiam ser evitados pela aplicação correta desse versículo. Marcos 13:1-31 não está falando de coisas do futuro, mas de coisas que aconteceram na mesma geração em que Jesus profetizou
        - Então, como foi cumprida esta profecia?
            - A cidade de Jerusalém, e especificamente o templo (1-2), foram destruídos no ano 70 d.C.
            - Guerras, fomes, terremotos, etc. (7-8) aconteceram nos anos entre a profecia (cerca de 30 d.C.) e a queda de Jerusalém (70 d.C.)
            - Houve perseguição contra os fiéis (9-13; veja o livro de Atos-)
            - O evangelho foi pregado em todo o mundo (10; veja Colossenses 1:23)
            - O abominável da desolação veio, dando assim o sinal aos fiéis, que fugissem para as montanhas (14)
                            • Daniel profetizou do abominável quando falou da entrada dos gentios na cidade santa e no templo (veja Daniel 9:27; 11:31; 12:11)
                            • Lucas, numa profecia paralela, falou da chegada dos exércitos dos gentios em Jerusalém como sinal de que teriam de sair (Lucas 21:20-24)
                            • Os fiéis na Judéia fugiriam por causa deste sinal (14-16)
                            • Havia situações que dificultariam a fuga de algumas pessoas (17-18):
                    - Para as mulheres grávidas ou com filhos pequenos (17)
                    - Para todos se acontecesse no inverno (18)
            - A tribulação aconteceria depois da chegada dos exércitos dos gentios: Jerusalém sofreria muito (19-20)
            - Falsos cristos e falsos profetas enganaram muitos (21-22). Este problema não é só da nossa época- (veja 2 Pedro 2:1-3; 1 João 2:18-21)
            - A vinda de Cristo neste julgamento era óbvia (24-27). Ele já tinha avisado o povo e dado a oportunidade da salvação, mas os judeus (em geral) a recusou- Esta vinda de Cristo não é a volta dele no julgamento final (veja versículo 30), mas uma figura do seu julgamento da cidade de Jerusalém. Assim, ele usou símbolos comuns nas profecias do Velho Testamento para falar de julgamento contra nações e povos
                            • O sol escurecerá e a lua não dará a sua claridade (24; veja Ezequiel 32:2,7-10; Joel 3:12-15; Amós 8:9-10)
                            • As estrelas cairão do céu (25; veja Isaías 14:4,12-17 onde ele usa linguagem semelhante para falar da queda do rei da Babilônia)
                            • O Filho do Homem virá para salvar e julgar (26-27; veja Joel 3:16; Amós 5:17-20. Estas passagens falam do castigo das nações que desobedeceram à vontade do Senhor)
        - Vamos acreditar nas palavras de Jesus ou nas doutrinas dos homens?
            - Jesus falou: "Não passará esta geração sem que tudo isto aconteça"
            - Homens falam: São sinais da volta do Senhor ainda no futuro
            - Devemos decidir:
                            • Ou Jesus cumpriu a profecia naquela geração, como ele mesmo falou
                            • Ou Jesus mentiu, e as doutrinas humanas de hoje são certas
                            • Ou Jesus não tinha poder para cumprir sua palavra
            - Vamos confiar na autoridade e no poder de Jesus (veja Mateus 28:18)

Perguntas:

1. Onde estava Jesus quando ele deu a profecia de 13:1-2? Onde ele estava quando a explicou aos apóstolos (13:3-31)?

2. Dê exemplos das coisas que tinham que acontecer antes da destruição do templo (13:6-13,21-22).

3. O que foi "o abominável da desolação" (13:14)?

4. Explique como a gravidez ou o inverno poderiam atrapalhar a fuga (13:17-18).

5. A vinda do Filho do homem descrita em 13:24-27 já aconteceu ou ainda acontecerá? Justifique sua resposta, considerando as palavras de Jesus em 13:30.

6. O que foi representado pelo sol, a lua e as estrelas (13:24-25)?

7 Está correto usar os sinais mencionados em Marcos 13:1-31 para falar da volta de Cristo futuramente?


Jesus Fala da Importância de Vigiar com Esperança à Sua Volta (13:32-37)

    - Em contraste com o dia da destruição do templo (que poderia ser identificado pelos sinais que Jesus deu), ele falou de um outro dia que chegaria sem aviso (13:32-33)
    - Muitas pessoas não estariam preparadas para a volta do Senhor (13:34-37)
    - No relato mais amplo de Mateus, ele continua com uma série de parábolas descrevendo a Segunda Vinda de Cristo (veja Mateus 24:36-25:46)

Perguntas: 

1. Quem sabe o dia e a hora da Segunda Vinda de Cristo?

2. Como devemos nos preparar para a volta dele?


A Morte de Jesus se Aproxima (14:1-11)

    - Os principais sacerdotes e os escribas planejaram como matar Jesus, mas decidiram esperar até depois da Páscoa (14:1-2)
    - Uma mulher ungiu a cabeça de Jesus com perfume (14:3-9)
        - Alguns criticaram o desperdício do perfume
        - Jesus disse que ela estava ungindo-o para a sepultura
    - Judas Iscariotes entrou num acordo com os principais sacerdotes para trair Jesus (14:10-11)

Perguntas: 

1. Quais pessoas queriam matar Jesus? Por que decidiram não matá-lo durante a festa dos judeus?

2. Por que algumas pessoas murmuraram quando Jesus foi ungido em Betânia? Como Jesus respondeu?

3. Quem fez o pacto da traição com os principais sacerdotes?


ESTUDOS BÍBLICOS     PESQUISAR NO SITE     MENSAGENS EM ÁUDIO    
MENSAGENS EM VÍDEO   
ESTUDOS TEXTUAIS    ANDANDO NA VERDADE  
O QUE ESTÁ ESCRITO?
  
O QUE A BIBLIA DIZ?

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©2014 Karl Hennecke, USA