Share Button

O ladrão na cruz

Em Lucas 23:32-43 é contada a história de Jesus e dois ladrões na cruz. Um destes ladrões mostrou uma atitude íntegra para com Jesus e lhe pediu uma bênção futura. “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” foi a resposta que Jesus lhe deu. Este é o parágrafo mais consolador da Bíblia para muitas pessoas. Para muitos, este é o modelo da conversão. Eles concluem que o ladrão foi salvo e que tudo o que se precisa fazer para se salvar hoje é, quando estiver morrendo, clamar a Jesus por misericórdia. Neste breve artigo não estamos tentando determinar se o ladrão foi salvo ou não, ou o que significa ele estar no paraíso com Jesus. Contudo, mesmo que esta conclusão de que o ladrão foi salvo fosse correto, não significa necessariamente que as pessoas podem ser salvos da mesma maneira hoje. Por quê?

Jesus ensinou outra coisa

Um motivo que a conclusão de que os homens podem ser salvos como o homem na cruz é questionada é que Jesus ensinou claramente que, para serem aceitáveis a Deus, os homens devem fazer o que Deus manda. Leia cuidadosamente Mateus 7:21-27. “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.” Assim podemos seguramente dizer que a conclusão de que os homens podem ser salvos como o ladrão da cruz não esteja em harmonia com os ensinamentos de Jesus.

A Lei de Moisés ainda tinha efeito

Outro motivo que a conclusão de que os homens podem ser salvos hoje como o ladrão na cruz é questionada é que, na época deste incidente, a Lei de Moisés ainda tinha efeito. Jesus ainda não havia morrido na hora em que esta conversa com o ladrão ocorreu. O Velho Testamento foi tirado do caminho quando Cristo morreu. Observe, por favor, que o apóstolo Paulo usou a idéia de morte e a união matrimonial para mostrar como morreu o Velho Testamento: “Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida? Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias. Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus” (Romanos 7:1-4). Efésios 2:12-16 e Colossenses 2:13-14 e outras passagens ensinam a mesma coisa. Na época em que Cristo viveu, ele podia perdoar os pecados como achasse melhor. Em Lucas 19:1-10, Jesus perdoou uma pessoa dos seus pecados. Em Mateus 9:1-8, vemos outra pessoa cujos pecados Jesus perdoou. Estes e outros Jesus podia perdoar como ele achasse melhor durante o seu ministério. Mas isso não influencia, de modo algum, a maneira em que podemos ser salvos hoje, pois tudo isso ocorreu enquanto o Velho Testamento ainda tinha efeito.

A verdade é que se pudesse comprovar que o Velho Testamento vale ainda hoje, de qualquer forma ainda não ajudaria a maioria de nós em muita coisa. A maioria que lerá este material é de descendência dos gentios e não seria inclusa nas bênçãos do Velho Testamento, pois o Velho Testamento foi dado aos judeus e somente os judeus (Deuteronômio 5:1-3). Assim, mesmo que o Velho Testamento ainda tivesse efeito hoje, a maioria dos homens não poderia ser salva como o homem na cruz.

O Novo Testamento ainda não tinha efeito

Outro motivo que a conclusão de que os homens podem ser salvos hoje como o ladrão na cruz é questionada é que o Novo Testamento ainda não tinha efeito na hora que isso ocorreu. A morte de Jesus tinha de preceder o seu testamento, para que tivesse efeito: “Por isso mesmo, ele é o Mediador da nova aliança, a fim de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamados. Porque, onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador; pois um testamento só é confirmado no caso de mortos; visto que de maneira nenhuma tem força de lei enquanto vive o testador” (Hebreus 9:15-17). Assim, hoje, é impossível as pessoas serem comparáveis ao ladrão da cruz, porque ele viveu sob o Velho Testamento e os homens de hoje estão sujeitos ao Novo Testamento.

Salvos pelo evangelho

Se os homens são salvos hoje, a sua salvação tem de ser pelo evangelho (Romanos 1:16; João 8:32; Marcos 16:15,16; 1 Coríntios 15:1-3). Há muitos exemplos de conversão que ocorreram depois de Cristo morrer e o Novo Testamento se tornar efetivo. Por que não ter segurança e certeza? Em Atos 2, aprendemos que as pessoas que queriam ser salvas tinham de saber certamente que a mensagem do evangelho foi assim, e então precisavam se arrepender e ser batizadas para a remissão dos seus pecados. Em Atos 8:26-39 o homem, depois de ouvir o evangelho, acreditou e foi batizado. Em Atos 18:8 lemos, “Muitos dos coríntios, ouvindo, criam e eram batizados.” O evangelho salvou os romanos quando eles o obedeceram. “Mas graças a Deus porque, outrora, escravos do pecado, contudo, viestes a obedecer de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça” (Romanos 6:17-18).

As pessoas, hoje, precisam ouvir o evangelho, se arrepender dos seus pecados, confessar a sua fé em Cristo como o Filho de Deus, e ser batizadas para a remissão dos pecados. É um erro basear a esperança num incidente que ocorreu enquanto o Velho Testamento ainda regrava os judeus e enquanto os gentios eram estrangeiros da região de Israel e sem esperança e sem Deus neste mundo.

–por Curtis E. Flatt


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA