Share Button

Filhos de Abraão

Jeová disse repetidamente aos israelitas que eles eram um “povo escolhido”, um povo de “propriedade especial” de Deus (Êxodo 19:5-6; Deuteronômio 7:6), e estas mesmas expressões são aplicadas ao povo de Deus em Cristo, Israel espiritual (1 Pedro 2:9; Tito 2:14). Aqueles que obedecem ao chamado do evangelho, que vêm para a comunhão com Deus em Jesus Cristo, são o povo de Deus num sentido “especial”.

Estudantes da Bíblia (ou mesmo da História secular) estão cientes de que muitos dos judeus estavam exaltados em orgulho por um tratamento especial – que eles chegavam a ver sua posição como superior em virtude de linhagem – e esqueciam de que sua raça fora desenvolvida e escolhida por um propósito específico, isto é, para trazer Cristo ao mundo (Gênesis 12:3; Gálatas 3:16-29). A responsabilidade individual e nacional de ser fiel a Deus era obscurecida por orgulho de “identidade”. “Temos por pai a Abraão” (Mateus 3:7-9), uma “identidade” que se tornara somente externa, e perdera seu significado interior e verdadeiro.

Se os judeus, e aqueles que declaram ser israelitas espirituais, lerem Deuteronômio 7:7-8, esta afirmação significativa desanimaria o falso orgulho. “Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder de Faraó, rei do Egito”.

Deus não os escolheu por serem numerosos. Israel, vocês eram o menor de todos os povos; cristãos, vocês estavam perdidos no pecado, sem esperança, quando Cristo morreu por vocês (Romanos 5:8; Efésios 2:1,11-13). Quão facilmente o homem esquece sua dependência de Deus! A igreja cresce e louvamos o produto da misericórdia, em vez do Deus que tornou a igreja possível.

Somos escolhidos porque Deus amou suas criaturas; amou-as tanto que deu seu Filho para morrer pelos pecados delas (João 3:16). Quantas vezes usamos esta passagem para algo que não seja uma refutação do erro da “fé somente”? 

Foi o amor de Deus pela humanidade caída que iniciou sua aliança e promessas a Abraão – que uma nação especial seria construída e que em seu descendente (singular, Cristo) seriam “abençoados todos os povos” (Gálatas 3:8-16). A passagem em Deuteronômio 7 conta aos judeus que eles eram os “escolhidos”, não para glorificação de uma raça, mas para a bênção de todos os povos em Cristo.

Precisamos lembrar incessantemente o povo de hoje que ele também foi escolhido e preparado para um propósito específico: glorificar e promover aquele Cristo que os judeus “escolhidos” deram ao mundo. E esta “nação” pode perder seu significado espiritual; seus cidadãos, exaltados com orgulho por exterioridades, podem perder completamente seu propósito.

“Somos a igreja”, alguém brada; e eu ouço o eco. “Temos Abraão por nosso pai!” Aprenderemos jamais que ser “fiel ao partido” ou “permanecer com o edifício” não é o mesmo que ser fiel a Cristo?

por Robert Turner 


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA