Share Button
Progridem Ainda Mais

Quando é ser religioso o suficiente? Ou quando é ser espiritual o suficiente? É o suficiente, como cristão, ser uma pessoa moral? É o suficiente estar envolvido no trabalho do Senhor? É o suficiente amar os meus irmãos e andar de maneira que agrade a Deus?

Quando escreveu aos tessalonicenses, Paulo observou que já andavam de maneira que agradava a Deus (1 Tessalonicenses 4:1). E quanto ao "amor fraternal", não havia mais a necessidade de ensino, pois já o estavam praticando "para com todos" (1 Tessalonicenses 4:9-10). No entanto, em relação tanto ao seu caminhar que agradava a Deus quanto ao seu amor uns para com os outros, Paulo os encorajou a "progredirdes cada vez mais" (4:1, 4:10). E mais tarde, ele usou a mesma palavra que traduz esta expressão para dizer aos coríntios que precisavam ser "abundantes na obra do Senhor" (1 Coríntios 15:58).

Pareceria, a partir destes textos, que a resposta a nossa pergunta de quanto seria o "suficiente" é que não podemos fazer o suficiente. Não importa o quanto o nosso caminhar agrade ao Senhor, não importa o quanto nós amemos os nossos irmãos, não importa quanto trabalhemos para o Senhor, podemos -e devemos- progredir ainda mais!

Padrões inferiores à excelência

Há duas filosofias comuns pelas quais as pessoas de pensamentos carnais vivem. A primeira é a de fazer o mínimo possível! Esta filosofia pergunta, "O que posso fazer a menos?" e o seu padrão é o mínimo absoluto. A segunda filosofia é a de se comparar às outras pessoas! Esta filosofia diz: "Pelo menos sou melhor do que a maioria!" O seu padrão são as ações dos outros.

Estas filosofias não devem afetar o povo de Deus, mas, com muita freqüência, é isto que acontece! Há vezes que aceitamos o mínimo possível em nós mesmos e em nossas famílias, e há vezes que esperamos apenas o mínimo possível uns dos outros. Mas pior ainda do que isto, há vezes em que caímos na armadilha de comparar as nossas famílias ou nós mesmos com os outros, e nos confortamos com o fato de que, pelo menos, somos "melhores que a maioria". Porém o pior de tudo é que, às vezes, nós (que alegamos ser o povo de Deus) nem alcançamos os padrões do mundo! Como podemos esperar agradar a Deus agindo assim?

Escute! Quando aceitamos o "mínimo possível", rebaixamos o padrão de Deus a um nível pouco adequado - e isto é espiritualmente perigoso. Quando aceitamos o "status" de todas as outras pessoas, rebaixamos o padrão de Deus - e isto é espiritualmente mortífero!

Nenhuma destas filosofias é aceitável ao cristão. O verdadeiro cristão não se satisfará em viver de acordo com o nível espiritual e moral dos outros. Ele sabe quando os homens medem-se e comparam-se consigo mesmos, resvalando insensatez (2 Coríntios 10:12) Assim, o verdadeiro cristão também não se satisfará com o mínimo possível, ele quererá progredir ainda mais (1 Tessalonicenses 4:1). Quando o único padrão que aceitamos é a excelência, o padrão não é rebaixado nem um pouco. Ao invés disto, o que acontece é que nos elevamos ao padrão de Deus - e isto é espiritualmente seguro!

A busca pela excelência

A busca pela excelência é o que Deus claramente espera do seu povo! De acordo com o apóstolo Pedro, Deus fez com que fôssemos especiais!  Somos "raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus. . ." (1 Pedro 2:9). Mas por que ele nos fez tão especiais? Para que "proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" (2:9). O nosso Deus é moralmente excelente. Ele é virtuoso e quer que o seu próprio povo especial reflita e proclame as suas "excelências" morais - suas virtudes - ao mundo.

Pedro também nos conta que, pela sua "glória e virtude", Deus nos deu "suas preciosas e mui grandes promessas" para que através dessas possamos tornar-nos "co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo" (2 Pedro 1:3-4). Pedro então acrescenta: "por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude" (1:5). Por favor, compreenda que a "virtude" não se refere ao "status ou padrão moral". Nem se refere aos "mínimos morais ou mediocricidade". Refere-se a "excelência moral". É isto que devemos acrescentar - com toda a diligência - à nossa fé; é isto que Deus espera de nós!

Você tem que entender que, quando escolhe fazer o bem, você se sente bem. E quando escolhe melhorar, você faz bem para a igreja. Mas quando escolhe fazer o melhor (progredir ainda mais), você fica bem para com Deus! Não aceite a média ou mesmo o mínimo possível! Em vez disso, em tudo o que fizer, busque a excelência - escolha progredir ainda mais! Qualquer coisa abaixo da excelência simplesmente não é o suficiente!

-por Rick Liggin

Leia mais sobre este assunto:
Continue Progredindo

Força na fraqueza

Aperfeiçoando os Santos

A Graça Concedida

Como crescer espiritualmente?

Quero Caminhar com Deus

Dê-me a verdade


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA