Share Button

A Privacidade Na Vida Cristã

Ouvimos muito nos dias de hoje sobre a importância da privacidade. Trancamos portas, fechamos cortinas, e usamos senhas para proteger informações sobre contas bancárias. Numa sociedade livre, valorizamos o privilégio de viver a própria vida sem intervenção constante de outros. Embora a palavra privacidade não seja um termo usado na Bíblia (pelo menos não aparece nas traduções que consultei), existe um sentido válido de privacidade na vida cristã. Vamos considerar a importância e os limites da privacidade.

Respeitar a privacidade dos outros

A privacidade se refere ao que pertence a um indivíduo, às coisas particulares. A Bíblia enfatiza a importância de respeitar a propriedade e os direitos de outros, não invadindo o "território" do vizinho. Precisamos aplicar este ensinamento em vários aspectos da nossa convivência com outros:

Não devemos divulgar tudo que sabemos sobre a vida dos outros. "O homem perverso espalha contendas, e o difamador separa os maiores amigos" (Provérbios 16:28). "O mexeriqueiro revela o segredo; portanto, não te metas com quem muito abre os lábios" (Provérbios 20:19). "Quem retém as palavras possui o conhecimento, e o sereno de espírito é homem de inteligência. Até o estulto, quando se cala, é tido por sábio, e o que cerra os lábios, por sábio" (Provérbios 17:27-28). "A discrição do homem o torna longânimo, e sua glória é perdoar as injúrias" (Provérbios 19:11). "O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias" (Provérbios 21:23).

Devemos respeitar as posses dos outros. É errado furtar (Efésios 4:28). Deus condena as pessoas que mudam os marcos, não respeitando a propriedade dos outros (Oséias 5:10). Foi por tal crime, entre outros, que Deus condenou Acabe e Jezabel (1 Reis 21:8-19). Mas, não é somente o ato de tomar o que pertence ao outro. Tanto na Antiga como na Nova Aliança, Deus condenou qualquer espécie de cobiça (Êxodo 20:17; Efésios 5:3).

Não falar sobre pecados particulares já corrigidos

Quando alguém peca contra nós, devemos procurar resolver o problema a sós, sem envolver mais ninguém. Se a pessoa reconhecer o seu erro e se arrepender, o assunto deve morrer ali (Mateus 18:15). Jamais devemos usar algum erro já corrigido para difamar o irmão ou destruir a sua reputação: "O que encobre a transgressão adquire amor, mas o que traz o assunto à baila separa os maiores amigos" (Provérbios 17:9). Mas, não devemos interpretar essas instruções erradamente. A idéa de encobrir o pecado não é de esconder, justificar ou ignorá-lo (Provérbios 17:15). O pecado é coberto quando o pecador se converte do caminho errado (Tiago 5:19-20). Quando o irmão não se arrepende, é necessário envolver outras pessoas para que esse possa ser salvo (Mateus 18:16-18).

Manter a privacidade e a decência

Desde Gênesis 3, quando o homem se tornou capaz de discernir entre o bem e o mal, Deus tem ensinado sobre a importância de privacidade em relação ao corpo humano. Uma vez que o homem perdeu a sua inocência e ingenuidade, era necessário usar roupas. Diferente das atitudes de hoje em dia em que homens carnais exaltam a nudez nas ruas em época de Carnaval, ou incentivam a indecência nas vestes usadas na praia ou até na rua, Deus exige mais do que o mínimo em termos de vestimenta. Adão e Eva tentaram cobrir uma parte do corpo, mas Deus lhes fez roupas adequadas (Gênesis 3:21). A nudez pública é sempre tratada na Bíblia como motivo de vergonha (Isaías 20:4; Ezequiel 22:10; Apocalipse 3:18; 16:15). Deus não quer que o corpo humano seja exposto publicamente.

Nada escondemos de Deus

O servo do Senhor não se enganará, tentando esconder a sua vida de Deus. Pelo contrário, ele buscará a participação do Senhor nos seus planos e decisões: "Confia ao Senhor as tuas obras, e os teus desígnios serão estabelecidos" (Provérbios 16:3). Ninguém é capaz de ocultar as coisas de Deus: "E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas" (Hebreus 4:13). Esse fato é motivo de medo para os ímpios, e de conforto na vida dos servos fiéis: "Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males" (1 Pedro 3:12).

- Dennis Allan

Leia mais sobre este assunto:
Por que confessar pecados?

Como Tratar os Irmãos que Pecam?

Amizades


 

ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2015 Karl Hennecke, USA